Quarta-feira, 6 de Julho de 2022

UTAD: Há 36 anos a trilhar o caminho do sucesso

Com uma localização privilegiada, o campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) integra um dos maiores Jardins Botânicos da Europa, de uma beleza ímpar com as diversificadas espécies que ladeiam toda a sua envolvência na cidade de Vila Real.

Dotado de instalações modernas, bibliotecas, laboratórios, serviços online, equipamentos desportivos, oferece múltiplas oportunidades no campo cultural, acessíveis aos seus estudantes, docentes, investigadores e outros funcionários, assim como à comunidade em geral.

Com mais de 7.650 alunos, a maior academia transmontana oferece 36 licenciaturas, 28 mestrados, 19 doutoramentos e três cursos de técnico superior profissional, onde a qualidade do ensino é a grande prioridade, mas também a boa integração a nível social e de bem-estar do aluno, como explicou o Vice-Reitor para a área da educação, Jorge Ventura. “Temos registado um acréscimo a nível global de alunos, em que apostamos num corpo docente qualificado, mas também não descuramos a parte social e de integração na universidade, em que o nosso foco é o bem-estar do aluno na sua plenitude”.

NOVAS LICENCIATURAS

No próximo ano letivo, duas novas licenciaturas vão abrir o leque de opções para os alunos que queiram optar pela UTAD, como adiantou o vice-reitor. “No âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência, vamos abrir o curso de licenciatura em Engenharia Física e outro em Design Sustentável, dois cursos que já estão acreditados”.

“A UTAD proporciona uma formação sólida, não só em termos técnicos, mas também ao nível dos valores humanos”
JORGE VENTURA
VICE-REITOR DA ÁREA DA EDUCAÇÃO

Mas a Universidade também está a trabalhar noutras frentes e com a falta de professores que já se sente nas escolas básicas e secundárias, vai apostar na criação de cursos de 2º ciclo para formar professores. “Já temos cinco, do pré-escolar ao segundo ciclo, como o ensino da matemática, ciências da natureza, história e geografia, sendo que temos o mestrado no ensino de informática e em educação física muito procurados pelos estudantes”, revelou Jorge Ventura, acrescentando que podem concorrer licenciados de outras áreas, mas têm alguns critérios específicos a cumprir”.

INVESTIMENTOS

Com um plano anual de investimentos, a UTAD identificou necessidades que é preciso colmatar. Para isso, foram “disponibilizados 600 mil euros, mas com possibilidade de continuidade ao longo do mandato, com renovação anual desse investimento para melhorar as condições de ensino, quer ao nível de renovação de equipamentos (laboratórios e infraestruturas), assim como da melhoria de salas de aula, nomeadamente ao nível das salas interativas e mais tecnológicas, um desafio que já foi colocado com a pandemia de Covid-19 e que a UTAD soube responder”.

O mesmo responsável acrescentou ainda o investimento que se está a fazer no corpo docente. “Estamos a reforçar o investimento na valorização dos docentes, em que a UTAD ainda está longe de atingir o rácio de 50% em professores catedráticos e associados. Está nos 30% e isso pode ser uma motivação extra para que os docentes se sintam mais empenhados, o que contribui para a melhoria do ensino e é um fator de atratividade. Precisamos também de renovar a classe docente, que está um pouco envelhecida”.

BOLSAS DE ESTUDO

Não só através de transferências do Orçamento de Estado, mas também de investimento da própria Universidade, são canalizados “quase 4,2 milhões de euros” para ajudar os alunos a suportar os custos no ensino superior. “A UTAD tem uma aposta forte no apoio social, em que 82% dos alunos têm direito a bolsas de estudo. Há ainda 454 alunos que têm quarto nas cinco residências universitárias e 210 têm um complemento mensal para ajudar a suportar os custos no alojamento privado. Em projeto está ainda a criação de mais camas para universitários”, revelou o vice-reitor, frisando as condições “magníficas” do campus, com todas as condições para praticar desporto, a criação do novo University Center, que oferece todas as comodidades aos estudantes, tanto para estudar como para o convívio”.

UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS

É uma das novidades que a UTAD prepara para o ano letivo 2022/2023. A “Universidade Sem Fronteiras” é uma parceria entre seis instituições públicas da euro-região da Galiza e Norte de Portugal (Universidade do Minho, do Porto, da Galiza, de Santiago de Compostela, da Corunha e a UTAD). “É um projeto financiado em cerca de dois milhões de euros, com o objetivo de criar cursos de mestrado e doutoramento com uma forte componente transfronteiriça e multidisciplinar, em que participam todas estas universidades”, afirmou o vice-reitor.

Os cursos que vão estar disponíveis são: um mestrado em desafios das cidades e dois doutoramentos, um em ciências sociais e envelhecimento e outro em matemática e aplicações.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.