Sábado, 21 de Maio de 2022

Jogo entre o Cerva e Ribeira Pena terminou aos 2 minutos

Ribeira de Pena pediu adiamento do jogo, devido a casos de Covid-19 no plantel, mas o Cerva não atendeu ao pedido.

Era um ‘derby’ sempre muito aguardado pelos adeptos das duas equipas. Depois de uma semana em que o Ribeira de Pena tentou adiar o jogo, devido a casos de Covid-19, o Cerva “não aceitou o pedido de adiamento” e o Ribeira de Pena apresentou-se apenas com oito jogadores em campo.

O árbitro, António Moreira, apitou para o início do jogo, que teve de interromper logo aos 2 minutos, com a lesão de dois jogadores forasteiros, que não recuperaram das lesões e o juiz da partida teve mesmo que dar como finalizado o encontro.

O jogo ficou empatado a zero. No entanto, pelo regulamento, tudo indica que ao Ribeira de Pena lhe será atribuída uma derrota por três bolas a zero.

Em comunicado, o GD de Ribeira de Pena explicou que “teve casos de Covid-19 confirmados, sendo um deles um dos guarda-redes e casos em isolamento não seria equilibrado o jogo manter-se”.

Além disso, “temos lesionados e o outro guarda-redes castigado. Tentamos adiar o jogo, mas a AFVR, bem como o Cerva não facilitaram e, por isso, face às adversidades achamos por bem tomar a decisão de ir ao jogo com um número restrito de jogadores”, conclui a nota publicada nas redes sociais.

Entretanto, o GD Cerva também publicou um esclarecimento nas redes sociais, onde revela informações sobre este caso. “(…) na quinta-feira, às 15h32, o presidente do clube foi contacto por um dirigente do GD Ribeira de Pena a fim de adiar o jogo por ter vários casos de Covid-19 no clube, ao qual respondeu que fosse enviado AFVR a respetiva documentação dos casos, ao qual só chegou a documentação de um jogador com Covid-19 e dois em isolamento em mais de 20 jogadores em inscritos não se compreende”.

Acrescenta ainda que, na sexta-feira, “foi contacto novamente agora por uma diretora, a informar que afinal não tinham vários casos de Covid-19, mas não tinham guarda-redes.
O Grupo Desportivo de Cerva não anda no futebol a brincar nem alimenta mentiras, o clube em questão não tinha jogadores porque havia vários jogadores que tinham comunhões e o jogadores da zona de Vila Real foi lhes dito para ficarem em casa. GD Cerva e AFVR não são culpados neste caso”, conclui a publicação nas redes sociais.
-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.