Sábado, 21 de Maio de 2022

Mais 45.569 casos, 30 mortes e quase 200 internamentos em 24 horas

Portugal regista hoje mais 45.569 casos de covid-19 e mais 30 mortes pela doença, assim como mais duas centenas de internamentos em enfermaria, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) relativo à evolução da pandemia.

De acordo com os dados oficiais, há hoje mais 192 pessoas internadas em enfermaria, elevando o total para 2.219, e mais seis pessoas internadas em unidades de cuidados intensivos, sendo agora o total de 160.

Há mais 10.571 recuperados da doença, mas mais 34.968 casos ativos, o que coloca o total em 489.789 casos ativos atualmente em Portugal.

O boletim refere ainda mais 26.789 contactos em vigilância, num total de 478.883 pessoas nessa situação.

Lisboa e Vale do Tejo registou mais 8.258 novos casos de covid-19 e 16 óbitos, o Norte mais 5.942 casos e 10 óbitos; o Centro 3.440 novos casos e dois óbitos; o Alentejo 1.108 novos casos e um óbito; e o Algarve 613 novos casos e um óbito.

Nas regiões autónomas não se registaram mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, tendo a Madeira registado 152 novos casos e os Açores 56.

A mortalidade por covid-19 aumentou 47% numa semana, fixando-se agora nos 37,6 óbitos por um milhão de habitantes, valor superior ao definido pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC), alertou na sexta-feira o relatório das “linhas vermelhas” da DGS.

De acordo com as “linhas vermelhas”, os 47% assinalam uma “tendência crescente do impacto da pandemia na mortalidade”.

Em relação ao número de pessoas infetadas internadas nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), as autoridades de saúde revelaram uma tendência estável.

A análise de risco da pandemia adianta também que o número de infeções por SARS-CoV-2, por 100 mil habitantes acumulado nos últimos 14 dias, foi de 5.053, com tendência crescente a nível nacional e em todas as regiões.

Já o índice de transmissibilidade (Rt) fixa-se nos 1,10 a nível nacional, com as regiões Norte e Algarve a apresentarem o valor mais elevado neste indicado (1,14).

Também segundo dados oficiais da DGS, mais de 4,2 milhões de pessoas já foram vacinadas com a dose de reforço contra a covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 5,58 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.