Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024
No menu items!

Mais de 100 mil euros para apoiar 98 famílias nas rendas de casa 

O município assinou, na segunda-feira, os contratos de apoio ao arrendamento para habitação com 98 famílias, num valor global de mais de 100 mil euros, no âmbito do Fundo Municipal de Apoio ao Arrendamento para Habitação do Município de Bragança.

-PUB-

Durante a assinatura dos contratos, o presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, referiu que, “apesar do número de candidaturas ter aumentado, a tipologia das famílias a quem este apoio é atribuído tem sido essencialmente a mesma, o que nos leva a entender que não foi a necessidade destes agregados que aumentou, mas sim a divulgação e comunicação desta medida que tem chegado a mais pessoas”.

Em comunicado, a autarquia explica que este fundo municipal de apoio “é uma medida criada com o objetivo de assegurar o direito a uma habitação condigna às famílias que não conseguem aceder ao mercado privado da habitação, promovendo a permanência das famílias nos imóveis onde residem”.

Acrescentou ainda que este apoio teve como base inicial a criação do Fundo de Emergência de Apoio ao Arrendamento, em 2020, com o objetivo “de suprir as dificuldades sociais decorrentes da pandemia de Covid-19, e que permitiu apoiar, naquela altura, 27 famílias”.

Em 2021, esta medida “foi renovada e permitiu apoiar 47 famílias, sendo que em 2022 foram apoiadas 57. Este ano registaram-se 105 pedidos, tendo sido validadas as candidaturas de 98 famílias, permitindo ajudar, desta forma, um total de 210 pessoas, através de um apoio global de 100.314,00 euros”.

A mesma nota revela que os agregados familiares apoiados “encontram-se em situação de vulnerabilidade socioecónomica”, tratando-se na sua maioria de famílias monoparentais compostas por mães que têm a seu cargo os filhos menores, outras famílias de tipologia unitária (isolados/as) em situação de precariedade, beneficiários de RSI e pensionistas com pensões baixas, mas também famílias em situação de desemprego ou empregadas, com salário mínimo nacional ou com rendimentos de trabalho precário abaixo desse limiar.

O apoio ao arrendamento é concedido sob a forma de um subsídio de renda mensal, para o período de um ano, com efeito retroativos ao mês janeiro e válido até dezembro de 2023.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.