Sexta-feira, 25 de Junho de 2021

Mulher começou a ser julgada por matar o filho

Foi a 6 de julho de 2020 que a aldeia de Cabanelas, no concelho de Mirandela, ficou em “choque” quando Fátima Moutinho confessou ter matado o filho, que sofria de autismo.

-PUB-

Quase um ano depois, a mulher começou a ser julgada e, em tribunal, confessou o crime, embora diga que “nada foi premeditado”.

Segundo a rádio Terra Quente, decidiu falar depois de alguns médicos terem dito que nunca aceitou o diagnóstico do filho. “Amei muito o meu filho e sempre lhe dei a medicação. O que os médicos dizem é mentira”, afirmou, acrescentando que “ele precisava de mim a toda a hora, aquilo que vivi foi um inferno. Ele era como um bebé”.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.