Segunda-feira, 2 de Agosto de 2021

O desafio de mostrar que “temos uma resposta educativa inovadora”

ESPECIAL ENSINO — Agrupamento de Escolas Diogo Cão

-PUB-

Com cerca de 2400 alunos e 300 professores, espalhados por 18 estabelecimentos, o Agrupamento de Escolas Diogo Cão tem tido, ao longo dos últimos anos, o desafio de “corresponder a uma escola que se quer inovadora e motivadora”.

Quem o diz é Elisabete Leite, reforçando que “temos uma luta constante, mas estimulante, em mostrar aos nossos alunos que temos uma resposta educativa inovadora, equilibrada, que faz propostas para a escola do século XXI, com resposta e treinamento digital que todos precisamos”.

Questionada sobre como é que a escola prepara os alunos para a vida, a diretora destaca a existência de “um plano formativo muito forte para a cidadania”. “Abraçamos muitos projetos nesta área da educação, porque queremos que os alunos saiam daqui capazes de fazer as opções corretas ao longo da vida”.

Sobre a pandemia, Elisabete Leite confessa que “tem sido um ano atípico”, contudo “o facto de termos alguns recursos digitais para disponibilizar aos alunos e aos professores deu-nos segurança e tivemos a escola aberta para aqueles que, mesmo com recursos, não tinham familiares capazes de os ajudar. O ensino à distância é um desafio, até para os nossos currículos, mas o importante é não deixar ninguém para trás”.

Para o próximo ano letivo, o desafio passa pela abertura da Sala do Futuro, que irá dotar o agrupamento de meios “muito diferentes daqueles a que estamos habituados a trabalhar”. 

“É uma forma de mudar as práticas da sala de aula, de uma forma entusiasmante, porque temos os recursos tecnológicos necessários, o que vem dar uma motivação enorme para fazer diferente e trabalhar novas metodologias”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.