Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022
©MF

Recuperados 86 imóveis e investidos 20,4 milhões de euros no centro da cidade

Entre 2010 e 2020, na zona central da cidade de Vila Real foram reabilitados 86 imóveis, num investimento privado de cerca de 18 milhões de euros e público de 2,4 milhões de euros.

-PUB-

Estes dados foram revelados por um estudo da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), encomendado pela câmara municipal, que teve a colaboração dos serviços de planeamento e mobilidade do departamento de planeamento e gestão do território da autarquia.

Na década em análise foram reabilitados 86 imóveis, envolvendo um investimento privado de cerca de 18 milhões de euros e um investimento público a rondar os 2,4 milhões de euros, tudo isto apenas na Área de Reabilitação Urbana do Centro Histórico, da Estação e do Bairro dos Ferreiros.

Em conferência de imprensa, o presidente da Câmara Municipal sublinhou que “é evidente a transformação da nossa cidade tem sofrido nos últimos anos”, frisando o “efeito catalisador que a intervenção no espaço público teve junto dos proprietários e investidores privados, cujos resultados foram agora demonstrados” neste estudo.

Rui Santos referiu ainda que a função da autarquia “é também motivar e incentivar os privados a fazerem de Vila Real uma cidade mais bonita e apetecível”.

Já Adriano Sousa, vereador do Urbanismo, destacou que foram analisadas variáveis como a data da construção dos edifícios intervencionados, o número de reabilitações por ano e por artéria assim como o investimento público e privado.

O vereador sublinhou a relevância do levantamento destes dados não só para o planeamento interno do município, pois “vai permitir sistematizar toda a informação, mas também pelo facto de possibilitar a disponibilização ao público de informação que permita compreender as dinâmicas de construção no território”.

A autarquia reconhece que a reabilitação urbana vai para além das fronteiras definidas neste estudo, ficando em “aberto a possibilidade de no futuro o município expandir este trabalho para além das áreas que foram agora apresentadas”.

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.