Segunda-feira, 4 de Março de 2024
No menu items!

Secretária de Estado anuncia novo acordo de cooperação com A2000

A Associação 2000 de Apoio ao Desenvolvimento (A2000) recebeu a visita da secretária de Estado da Inclusão, Ana Sofia Antunes, que garantiu um acordo de cooperação com a associação, para a construção de uma segunda Residência de Autonomização e Inclusão (RAI).

-PUB-

O presidente da A2000, António Ribeiro, expôs a situação financeira que o projeto PARES 3.0 envolve, pois entre a data de submissão da candidatura, o início da obra (30 de junho de 2023) e o dia de hoje, “passamos por uma pandemia e assistimos a eclosão de duas guerras, que têm impactado a economia mundial e uma enorme inflação e taxas de juro”.
Por estes motivos, os valores de investimento a cargo da A2000 “já se aproximam de um milhão e meio de euros”. Acresce a este esforço, o facto de a candidatura ao PARES não ter visto aprovada uma das RAI que, mesmo assim, está a ser construída, correndo o risco de ficar fechada, por falta de acordo de cooperação.

A governante admitiu que houve “um lapso”, sublinhando que “já determinou a alteração do contrato de financiamento do Pares 3.0 para que seja incluída a segunda RAI e assim a A2000 possa beneficiar do competente acordo de cooperação, que que lhe vai permitir ter financiamento do programa PARES 3.0”.

Ana Sofia Antunes frisou que “não existem muitas entidades” com o alcance e a abrangência territorial da A2000, que opera num território interior muito difícil.
A secretária de Estado visitou as obras que estão a decorrer, nomeadamente o Lar Residencial e as duas Residências de Autonomização e Inclusão (RAI), que se localizam no 1º piso.

A requalificação do edifício consubstancia, no global, dois lares residenciais, duas Residência de Autonomização e Inclusão e um Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão.

António Ribeiro sublinhou ainda a candidatura para a construção de uma ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) que obteve uma avaliação de 80 pontos, mas, mesmo assim, não tem dotação orçamental do Plano de Recuperação e Resiliência. A secretária de Estado esclareceu que “existe um número elevado de candidaturas” e que, provavelmente, “muitas delas não serão executadas devido às grandes alterações de preços e mesmo à falta de operadores económicos na área da construção civil”. Nesta perspetiva, pode ainda a candidatura da A2000 ser “repescada” na hierarquia da aprovação, acredita o presidente.

Sobre a recente candidatura à PROCOOP, para o estabelecimento da resposta social CAARPD nos concelhos de Tabuaço e Armamar, a mesma responsável referiu que a análise e projetos de decisão estão para breve.

A A2000 tem 1.329 sócios, 1.014 clientes, 64 colaboradores, 25 parceiros estratégicos e 115 parceiros funcionais para uma zona de intervenção composta por 16 concelhos, dos quais tem instalações em oito.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.