Sábado, 3 de Dezembro de 2022
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Sete feridos em colisão em Vila Chã

Sete feridos, dois deles em estado grave, foi o resultado de uma colisão esta manhã em Vila Chã.

PUB

Uma colisão entre dois veículos ligeiros, esta manhã, em Vila Chã, concelho de Alijó, fez sete feridos, dois deles em estado grave.

De acordo com João Rocha, segundo comandante dos bombeiros de Sanfins do Douro, “os primeiros a chegar ao local foram os bombeiros de Alijó. À nossa chegada, os dois feridos que inspiravam mais cuidados, já tinham sido encaminhados para o hospital de Vila Real, com vários traumatismos”.

José Carlos Rebelo, comandante dos bombeiros de Alijó, explicou à VTM que “o acidente se deu na Estrada Nacional 212, junto ao cruzamento que faz a ligação para Vila Chã”, sendo que “um dos veículos vinha na direção Vila Real – Alijó e outro no sentido oposto”.

Quanto às vítimas, as mais graves, um homem e uma mulher com 75 e 76 anos, respetivamente, “seguiam na direção Vila Real – Alijó”. “Foram encaminhadas para o hospital de Vila Real com politraumatismos”, adianta.

Na mesma viatura seguiam “o filho e a nora do casal, ambos com 44 anos, que foram considerados feridos médios por apresentarem alguns traumatismos”, frisa.

No outro veículo envolvido no acidente, “seguiam três jovens, com cerca de 20 anos, que inicialmente não queriam ir para o hospital. Depois, e convencidos pelos pais, acabaram por ser transportados para o hospital de Vila Real, para observação”, acrescenta o comandante dos bombeiros de Alijó.

O alerta para a colisão, que aconteceu ao quilómetro 36 da EN212, foi dado às 9h45 deste domingo. No local estiveram 22 operacionais apoiados por dez viaturas, entre bombeiros de Alijó, Sanfins do Douro, Favaios e VMER de Vila Real.

No local esteve ainda a GNR, que tomou conta da ocorrência e irá investigar as causas do acidente.

 

 

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.