Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

Testes rápidos de antigénio continuam gratuitos em fevereiro

Os testes rápidos de antigénio de uso profissional vão continuar a ser comparticipados no mês de fevereiro, tendo em conta a atual situação epidemiológica do coronavírus SARS-CoV-2, segundo uma portaria publicada hoje em Diário da República.

“No contexto da situação epidemiológica atual, importa continuar a assegurar a vigência do regime excecional e temporário até ao dia 28 de fevereiro de 2022, prosseguindo a utilização de testes para deteção do SARS-CoV-2”, refere a portaria assinada pelo secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes.

Cada utente poderá fazer quatro testes rápidos de antigénio (TRag) gratuitos por mês em farmácias, laboratórios de patologia clínica ou análises clínicas ou outros estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde com registo válido na Entidade Reguladora da Saúde para este efeito.

Segundo dados avançados hoje à agência Lusa pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), já foram realizados em Portugal, até à terça-feira, 33.091.055 testes de rastreio ao SARS-Cov-2, dos quais 18.572.888 foram PCR e 14.518.167 TRag.

Só este mês foram realizados 6.286.230 testes de diagnóstico, 1.907.802 dos quais PCR e 4.378.428 TRAg, numa média diária de 251.449 testes.

A portaria vigora até ao dia 28 de fevereiro de 2022, sem prejuízo da sua eventual prorrogação.

No âmbito deste regime, os testes rápidos de antigénio à covid-19 estão disponíveis em 1.351 farmácias e 684 laboratórios do país, segundo dados da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed).

Há ainda 56 estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde onde estes testes podem ser realizados gratuitamente.

A covid-19 provocou 5.614.118 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.703 pessoas e foram contabilizados 2.377.818 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.