Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021
Barroso da Fonte
Escritor e Jornalista. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Transmontanos sempre «comidos» por lorpas

Foram consensuais (quase) todos os órgãos de informação que relataram o jogo Bragança – Belenenses, para a Taça de Portugal, afirmando que fora mal anulado o golo do empate ao clube bragançano, quando já passavam três minutos do tempo regulamentar. O próprio treinador do Belenenses, Jorge Jesus, declarou, publicamente, que, «por aquilo que o Bragança […]

-PUB-

Foram consensuais (quase) todos os órgãos de informação que relataram o jogo Bragança – Belenenses, para a Taça de Portugal, afirmando que fora mal anulado o golo do empate ao clube bragançano, quando já passavam três minutos do tempo regulamentar. O próprio treinador do Belenenses, Jorge Jesus, declarou, publicamente, que, «por aquilo que o Bragança fez em campo, merecia ir ao prolongamento».

Paulo Costa, árbitro do Porto, deveria trazer a lição bem estudada. E, ou porque não tinha pernas para aguentar o prolongamento ou porque não pretenderia estragar as omoletas do regresso, lembrou-se de assinalar um fora de jogo, anulando um golo limpo ao último classificado da 2.ª Divisão, Zona Norte, facto que envergonharia um clube

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

Mais Lidas | opinião

O povo é quem mais ordena

Ferrovia Boas Notícias

Beneficiou da Moratória?

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.