Segunda-feira, 5 de Dezembro de 2022
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Abstenção foi a segunda mais elevada em eleições autárquicas

A taxa abstenção nas eleições de domingo foi a segunda mais elevada em autárquicas, com 46,35% dos eleitores a não se deslocarem às urnas.

PUB

Com a contagem terminada, a secretaria-geral do Ministério da Administração Interna indica que 5.000.312 eleitores se deslocaram às urnas nas eleições deste domingo, num universo de 9.319.551 inscritos, situando a taxa de abstenção nos 46,35%, a segunda mais elevada desde as primeiras autárquicas, em 1976.

Nas últimas autárquicas, realizadas a 1 de outubro de 2017, a abstenção tinha sido de 45,03%.

O recorde foi atingido nas autárquicas de 2013, nas quais se registou uma abstenção de 47,40%, e o valor mais baixo registou-se na segunda vez em que foram organizadas estas eleições, em 1979, quando a taxa de abstenção ficou pelos 26,2%.

A taxa abstenção nas eleições de domingo foi a segunda mais elevada em autárquicas, com 46,35% dos eleitores a não se deslocarem às urnas, um valor apenas ultrapassado em 2013, quando se atingiu o recorde de 47,40%.

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.