Sábado, 4 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

António Borges Coelho distinguido com prémio Rodrigues Sampaio

O historiador e poeta António Borges Coelho é o vencedor do Prémio Rodrigues Sampaio, no valor de 7.500 euros, atribuído pela Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, em parceria com o Município de Esposende.

-PUB-

Natural de Murça, o historiador obteve “unanimidade” por parte do júri, que distinguiu “uma personalidade ímpar da cultura e da cidadania, autor de inovadora e vasta obra no domínio da História, mas também poeta luminoso”.

O júri, composto pelo presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, pelo presidente da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, Francisco Duarte Mangas, pelo escritor e presidente da Associação Portuguesa de Escritores, José Manuel Mendes, pela Diretora do Jornal de Notícias, Inês Cardoso, e por Valdemar Cruz, jornalista do Expresso, destacou, ainda, o seu exemplo de “homem de coragem”.

“Mesmo nos tempos da dura repressão fascista, jamais traiu a luta por um Portugal de liberdade e livre. Preso, perseguido ou forçado a mergulhar na clandestinidade, sempre inventou tempo para a bondade e para avivar a voz dos silenciados”, vinca a associação.

O prémio Rodrigues Sampaio foi instituído nos anos 50 pela Associação dos Jornalistas e Homens de Letras no Porto e distingue uma personalidade da cultura portuguesa que, ao longo do seu percurso, “tenha praticado os valores da liberdade, da cidadania, como forma de aproximação entre as pessoas, com vista a uma sociedade verdadeiramente democrática”.

Historiador, investigador e poeta, António Borges Coelho nasceu em Murça, em 1928. Licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1967, e doutorou-se em 1984, na mesma instituição.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.