Terça-feira, 19 de Outubro de 2021
© Arquivo VTM

Área Barroso-Alvão não foi acolhida na proposta de prospeção de lítio

Esta área potencial, inicialmente prevista, estender-se-ia pelos concelhos de Montalegre, Boticas e Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real

-PUB-

A Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) colocou, na semana passada, em consulta pública o relatório de avaliação ambiental preliminar PPP de Lítio das oito potenciais áreas para lançamento de procedimento concursal. O período de consulta pública inicialmente previsto até ao dia 10 de novembro foi, entretanto, prorrogado até 10 de dezembro.

A área Barroso–Alvão “não foi acolhida” na proposta de Programa de Prospeção e Pesquisa (PPP) de Lítio, em consulta pública, por já decorrerem procedimentos de avaliação ambiental de duas concessões mineiras naquele território, segundo fonte oficial. Esta área potencial, inicialmente prevista, estender-se-ia pelos concelhos de Montalegre, Boticas e Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real.

“Estando em curso procedimentos de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) quanto às concessões mineiras “Mina do Barroso” (Boticas) e “Romano” (Montalegre) e não se conhecendo as respetivas conclusões à data da presente Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) às áreas potenciais de lítio, considerou-se que a área potencial em causa, nessa região, não deveria ser acolhida nesta AAE que se destina a aferir quais as áreas a submeter a procedimento concursal para atribuição de direitos de prospeção e pesquisa”, explicou fonte da DGEG à agência Lusa.

No âmbito da consulta pública do EIA da Mina do Barroso, em Boticas, que terminou em julho, foram efetuadas 170 participações e a decisão final vai ser anunciada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Para a freguesia de Morgade, no concelho de Montalegre, foi assinado o contrato de exploração da mina do Romano com a empresa Lusorecursos e, no início do mês de setembro, a APA procedeu à instrução do processo de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA).

O relatório de avaliação ambiental preliminar do Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio, colocado em consulta pública, identificou “alguns riscos” nas oito potenciais áreas do Norte e Centro do país, reconhecendo ainda assim ser uma oportunidade para a “descarbonização da economia”.

“Da avaliação efetuada constatou-se, ainda que potenciais, alguns riscos e oportunidades de melhoria, que deverão ser devidamente acautelados no âmbito da implementação do programa”, adianta o documento.

De acordo com o relatório, o Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio (PPP Lítio) “constitui uma oportunidade para que a sociedade e a economia evoluam para descarbonização da economia e prossigam a estratégia da transição energética”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.