Sábado, 4 de Dezembro de 2021
©MMF

Castanhas e jeropiga promovem tradição e convívio

Organizado pela Junta de Freguesia de Moimenta da Beira, o Magusto de S. Martinho realizou-se no Mercado Municipal, no fim de semana.

-PUB-

Com a população do concelho ao redor da fogueira, foram assadas as tradicionais castanhas, bebeu-se jeropiga e não faltou o habitual porco no espeto.

João Silva, presidente da Junta de Freguesia de Moimenta da Beira, realçou a importância do convívio em que o objetivo passa por “divulgar as nossas tradições”, acrescentando que tiveram dois anos de pandemia onde os afetos foram postos de parte e é importante voltarmos a dar “o abraço que gostaríamos de dar. É importante as pessoas saírem de casa e voltarem a fazer o que faziam há muitos anos atrás”.

Tratando-se de um concelho localizado num território de baixa densidade, onde a população continua a diminuir e é essencialmente idosa, o autarca sublinhou a importância da proximidade da Junta de Freguesia à comunidade. “Queremos estar em proximidade, entender os problemas existentes na nossa freguesia, perceber todos os dias aquilo que temos que fazer para as pessoas. Queremos criar estes eventos que para muitos podem ser pequenos, mas para nós são muito grandes”, acrescentou o autarca.

Numa atividade “dedicada ao povo”, onde não faltam tradições e animação, o município esteve envolvido na iniciativa, com apoio ao bar e auxílio nas atividades propostas.

O “medo da pandemia” continua a pairar, João Silva sublinhou a importância de “voltar a sair”, num combate à monotonia e ao isolamento da população. A segurança da iniciativa foi assegurada com a colocação de álcool gel nas entradas e o uso obrigatório de máscara.

A animação musical ficou a cargo do Grupo Cantares da Universidade Sénior, onde a festa e o convívio foram os elementos principais.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.