Sábado, 17 de Abril de 2021
UCC Mateus
Profissionais da UC Mateus escrevem regularmente neste espaço.

Dia Mundial da Saúde

As alterações que mudaram o mundo trouxeram novos deveres e direitos para os indivíduos e para a sociedade

Saúde para dois públicos: para os que têm pouca ou nenhuma familiaridade com o tema e para aqueles que têm dela uma visão ajustada. A melhor saúde para todos exige o melhor empenho de todos.

A saúde do indivíduo engloba a componente biológica humana que inclui os factos relacionados com a fração física e mental; o ambiente que inclui os fatores externos ao organismo humano e sobre os quais o indivíduo tem pouco ou nenhum controle; os componentes do estilo de vida que representam o conjunto de decisões que toma em relação à sua vida e sobre os quais exerce algum controle.

As alterações que mudaram o mundo trouxeram novos deveres e direitos para os indivíduos e para a sociedade. A noção de modernidade está no íntimo da questão sobre a reconstrução dos sistemas de valores e atitudes dos indivíduos nas sociedades contemporâneas.

A pressão acentuada à valorização do corpo, do culto do ser novo e do permanecer jovem, do “gozo” da vida, do desporto, da moda, dos objetos, do tempo contabilizado em valor económico, “tempo é dinheiro”. Amplifica a nova orientação sobre o conceito de saúde a nível individual, familiar e social.

Cada um contribui para a resistência à pressão que continuamente sofremos para garantir a resposta aos desafios atuais de saúde. Vivemos um momento de imobilização global, confrontados com a importante arte da ciência em prevenir a doença, promovendo a saúde e a eficiência física e mental mediante o esforço organizado da comunidade. Hoje todos somos convocados para o apoio mútuo em saúde.

Se a valorização e preocupação com a saúde é transversal no tempo, também não é menos verdade que há épocas e contextos sociais em que esta questão assume uma importância diferenciada. Hoje, mais do que nunca, a noção de saúde supõe a consagração máxima da vida como valor supremo. Uma ética de saúde, e um direito à saúde que exigem medidas a serem imediatamente aplicadas.

Hoje a saúde ultrapassa de longe o domínio da medicina e faz cada vez mais apelo aos comportamentos individuais, familiares e sociais, englobando nas ambições idealistas todo o ser humano e as suas aspirações mais profundas. Nesta perspetiva poder-se-á dizer que a noção de saúde não se confina atualmente nem no normal, nem no bem estar ou na oposição à doença. Poder-se-á considerar num sentimento de plena capacidade para se adaptar às novas necessidades fisiológicas e sociais indispensável à felicidade e ao sentido para a existência, com o legado de alimentar sonhos de imortalidade, cujo efeito será uma saúde numa vida com qualidade no bem-estar.

Hoje assume-se a importância que os indivíduos devem ser capazes de gerar consciência do risco, na perspetiva de melhorar a saúde de todos com a serenidade devida. Há mais oportunidade de acesso a informação e aos cuidados de saúde, por isso há mais chances para cada um de nós cuidar e se responsabilizar pela preservação da sua saúde.

Mais Lidas | opinião

O drama do Bila

A nova face de Vila Real

Cuidado onde pisam

Miradouro – Ex-Libris da cidade

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.