Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022

Diocese deu início ao Ano Jubilar

A diocese de Vila Real está a celebrar um Ano Jubilar, desde o dia 8 de dezembro, concedido pelo Papa Francisco para marcar as celebrações do centenário da sua criação. A data de abertura foi escolhida para o dia da padroeira, a Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria

-PUB-

Com a presença do clero, seminário, religiosas, leigos e autoridades, a celebração, na Sé, começou com a abertura da porta principal da catedral que fica como convite a todos: “rito inicial desta celebração com a entrada solene pela porta principal da catedral, gesto que todos são convidados a repetir ao longo deste ano, é simbólico e evocativo do caminho histórico deste povo, acolhido por Deus na casa-mãe da diocese, onde se reúne para celebrar a sua fé”, disse D. António Augusto.

Acrescentou ainda que “hoje começamos um caminho: que seja aproveitado por todos, desde logo naquele que será o sinal maior, a peregrinação à Sé, com este sentido jubilar”. De facto, ao longo deste ano de centenário todos são convidados a participar nas peregrinações jubilares à Sé que já estão organizadas, mês a mês, pelos oito Arciprestados da diocese.

Também a celebração do centenário, a 20 de abril, as tertúlias mensais, os concertos, as exposições e o colóquio marcado para o dia 23 de abril, serão oportunidades para conhecer melhor a história e as figuras marcantes destes cem anos de história da diocese. 

O bispo, na homilia da celebração, indicou que a celebração do centenário “é a oportunidade sobretudo de dar graças por todos os que fizeram parte deste caminho, mas também de renovar o “ardor e paixão na missão de servir esta Igreja e este povo”.

D. António deixou o desafio de “juntos” sermos uma Igreja “mais viva”. “Precisamos de reavivar o sonho e trabalhar com alegria para uma Igreja diocesana com um rosto novo, apesar das cicatrizes de 100 anos, das rugas, um rosto novo, atraente, acolhedor, próximo. Uma Igreja que procura viver verdadeiramente segundo o Evangelho”.

O Ano Jubilar estende-se até ao dia 8 de dezembro de 2022.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.