Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024
No menu items!

Diocese quer envolver toda a comunidade para combater o alheamento

A diocese de Vila Real tem preparada uma estratégia de encontros para “envolver toda a diocese na caminhada sinodal” e combater o “alheamento” sentido por “alguns setores da Igreja”.

-PUB-

Segundo a equipa sinodal diocesana, a estratégia pretende “envolver toda a diocese nesta caminhada sinodal” e tem como “maior preocupação” o alheamento sentido por “alguns setores da Igreja”.

“Neste sentido, estamos a fazer chegar ao maior número de pessoas possível o Relatório de Síntese adotado no final da Primeira Sessão da XVI Assembleia, a 28 de outubro, com vista ao seu aprofundamento, e envolver todas as estruturas diocesanas no processo de escuta”, responderam à Rede Sinodal.

A Equipa Sinodal Diocesana informou que foi elaborada “uma proposta e um calendário, bem como uma ficha de trabalho, para ajudar a uma melhor organização desta fase a nível diocesano”, para, no final de março, ser enviada a síntese à Conferência Episcopal Portuguesa.

Depois da reflexão dos “leigos dos arciprestados, animados pelos membros do conselho de pastoral, dos movimentos e outras instituições até 18 de fevereiro”, o dia 25 de fevereiro está apontado para a “assembleia sinodal diocesana, com a participação dos membros do Conselho Diocesano de Pastoral e outros elementos envolvidos no processo de escuta” e a 28 de fevereiro vai reunir o Conselho Presbiteral.

“Cada grupo decidirá sobre os capítulos do relatório síntese que vai refletir e aprofundar”, explica a equipa sinodal que conta com “uma partilha mais alargada e que tocará os capítulos sugeridos”.

A Rede Sinodal está em contacto com todas as dioceses portuguesas, para informar sobre o pulsar do Sínodo em Portugal.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.