Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

Emílio Biel, fotógrafo e empreendedor no Portugal de Oitocentos

Num fim de tarde solarengo, e após ter ido buscar o meu filho à creche, ouço logo o resumo dentro do carro do que aprendeu nesse dia. “Pai, conheces Emílio Biel? dispara ele”. Olha, por acaso não conheço, mas conheço uma rua com esse nome no Porto onde estudei, e que concerteza devem estar relacionados…

-PUB-

Emílio Biel, foi inicialmente fotógrafo, tendo assentado arraiais na cidade do Porto no século passado, adotando esse nome, após a sua vinda para Portugal, visto ter nascido em Amberg na Alemanha a 18 de setembro de 1838 e faleceu no nosso país com quase 77 anos. 

Em 1860 estabeleceu-se no Porto, onde se dedicou ao comércio e à edição de livros, sendo considerado um dos introdutores da fototipia em Portugal.  Sendo que como editor, ganhou algum destaque quando se dedicou à publicação de uma edição de Os Lusíadas e importantes obras sobre fotografia portuguesa. 

Em 1874 decidiu adquirir a famosa Casa Fritz, que mais tarde iria ficar conhecida por Casa Biel, casa comercial dedicada à fotografia, iniciando, assim, a sua carreira no mundo da fotografia. 

A par do trabalho de estúdio da Casa Biel, dedicou-se também à fotografia paisagística e de grandes obras de engenharia como foi o caso das linhas de caminhos de ferro. Em 1885 iniciou o levantamento documental e fotográfico da construção do caminho-de-ferro em Portugal onde muitos trabalhos da época podem ser observados nas estações principais do País. 

Como se não bastasse esta atividade na área de fotografia, Emílio Biel teve ao longo de toda a sua vida um espírito muito grande de empreendedorismo, sendo que a sua personalidade e visão avançada para a época, o prendia ao fascínio por todas as inovações tecnológicas que na época despontavam, e assim, acabou, por ser também uma importante figura para a cidade e história de Vila Real.

Decorria o ano de 1894, quando os vila-realenses “conheceram” a obra pela mão de Emílio Biel, data essa, em que entrou em funcionamento no rio Corgo, a primeira central hidroelétrica de serviço público do país, num lugar chamado agueirinho em Vila Real. Emílio Biel dá finalmente corpo à iluminação elétrica, sendo inaugurada oficialmente em 13 de Junho de 1894, em plenas festas da cidade, após algumas dificuldades iniciais, tendo alimentado a rede local de distribuição de eletricidade até 1926.

A central Hidroelétrica foi um espaço que esteve muito tempo ao abandono, e escondido de quem visitava a cidade, mas já se perspetiva uma transformação, sendo agora em outras “funções” podendo ser apreciada por quem percorre os passadiços junto ao rio Corgo.

A história e o crescimento de Vila Real, estão intimamente ligados à central hidroelétrica inaugurada por Emílio Biel, sendo de destacar a importância que o marco histórico de 1894 tem para todos os habitantes, e sucessivamente para os mais novos que obrigam os pais relembrar a história da sua cidade.

Mais Lidas

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.