Domingo, 23 de Junho de 2024
No menu items!

Escola da Nervir assinalou o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contras as Mulheres

A efeméride assinala-se hoje por todo o mundo. É assim desde 1999 e, em Vila Real, a Escola Profissional da Nervir organizou, pelo segundo ano consecutivo, um fórum dedicado à temática.

-PUB-

Alunos e professores da Nervir juntaram-se, na sexta-feira, para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contras as Mulheres.

Com o tema “Vamos bater-nos contra a violência”, profissionais da área da saúde e também uma juiz do Tribunal da Comarca de Vila Real ajudaram a desmistificar alguns mitos e deixaram alguns conselhos.

“Exigir a palavra passe das redes sociais não é normal, assim como controlar onde a pessoa está, com quem está, o que vai vestir”, afirmou Ana Sofia Jordão, psicóloga da Nervir, acrescentando que “violência não é só a física, é muito além disso. A violência emocional é, também, muito grave e, muitas vezes, as pessoas nem se apercebem disso. Insultos entre casais não é normal e com isto refiro-me a questões como ‘tu és burra’, ‘não sabes nada’, por exemplo”.

No entender de Maria João Esteves, juiz da Comarca de Vila Real, “o primeiro passo é denunciar e isso é um dever de todos”, entendendo que “o sistema não é infalível”.

De recordar que em 2022, 24 mulheres foram mortas em contexto de violência e este ano esse número já foi ultrapassado, sendo, até ao momento, 25 as vítimas mortais a registar. No ano passado, foram feitas mais de 30 mil participações às autoridades e aplicadas 1.211 medidas de coação de afastamento a agressores.

Notícia desenvolvida na edição de 29 de novembro

 

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS