Quarta-feira, 18 de Maio de 2022

Escuteiros da Nossa Senhora da Conceição promovem ação de recolha de alimentos

A campanha "Dar é que está a dar" vai na 25ª edição e tem como objetivo ajudar cerca de 200 famílias carenciadas do concelho de Vila Real.

O Agrupamento 295 Nossa Senhora da Conceição está na rua com mais uma edição da campanha “Dar é que está a dar”. O objetivo é recolher o maior número de alimentos não perecíveis possível para depois os distribuir por cerca de 200 famílias carenciadas do concelho de Vila Real.

À nossa chegada, Ricardo Machado Carvalho, chefe do Agrupamento, lembrou que “há famílias que precisam cada vez mais de ajuda”, esperando que os vila-realenses “continuem a ser solidários”.

A iniciativa, explica, “vai na 25ª edição” e todos os anos “há um escuteiro que fica responsável pela sua organização”, sendo que “é sempre um escuteiro caminheiro, o que tem o laço vermelho. É uma forma de lhes dar mais responsabilidade”.

Este ano, essa responsabilidade ficou nas mãos de Carlota Boal, de 19 anos e escuteira há 12. “Tem sido uma experiência muito boa, aprendemos muito a nível de espírito de equipa, de liderança, em termos de voluntariado e de servir o próximo. É algo que levamos para a vida”, conta.

Sobre a iniciativa “Dar é que está a dar”, refere que “os alimentos angariados serão, primeiro, para as famílias carenciadas da nossa paróquia. Depois, se possível, alargar a outras famílias do concelho”.

Nas edições anterores, “temos conseguido cerca de três toneladas de alimentos” e este ano “esperamos ter a mesma adesão e que as pessoas continuem a contribuir”.

As doações podem ser efetuadas nos supermercados aderentes (Pingo Doce, Intermarché, Minipreço e Supermercado Paulo) ou na sede do Agrupamento, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição.

A campanha decorre ao longo deste fim de semana e do próximo.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.