Segunda-feira, 22 de Abril de 2024
No menu items!

“Folgança Galaica” e “Descobrir Vidago” são as propostas vencedoras do Orçamento Participativo

Os dois projetos, em Curalha e Vidago, são aqueles que os flavienses escolheram para serem concretizados

-PUB-

Os cidadãos flavienses votaram e escolheram os dois projetos que querem ver implementados no concelho, no âmbito do Orçamento Participativo de Chaves 2022. Um deles é o “Descobrir Vidago – Requalificação Urbanística da Rotunda da EN2, saída A24”, o que obteve mais votos na componente nº1 “Requalificação Urbanística e Construção e/ou Requalificação de Equipamentos Públicos”. Esta proposta prevê a revitalização desta rotunda com a colocação de três elementos identitários da vila, nomeadamente um jogador de golfe, o símbolo das termas e o brasão da União das Freguesias de Vidago. A iniciativa apresentada por Ana Margarida Parada recebeu 626 votos, e tem uma estimativa orçamental de 150 mil euros.

Na componente nº2, de “Promoção e Dinamização de Projetos de âmbito Cultural e Desportivo”, a vencedora foi a proposta “Folgança Galaica no Castro de Curalha”, que pressupõe a recriação da vivência e convivência dos povos Galaicos e Romanos no castro desta freguesia. O projeto apresentado por Domingos de Moura Alves contou com 694 votos e estimando-se que a realização do evento custe 30 mil euros.

No âmbito do processo Orçamento Participativo 2022, foram consideradas 8 propostas a votação, quatro em cada uma das componentes, obtendo um total de 1862 votos na componente nº 1 e 1159 na componente Nº2.

O Município de Chaves esclarece que o Orçamento Participativo (OP) é um processo de participação democrática, que visa “promover o envolvimento dos cidadãos e das organizações da sociedade civil nas estratégias de governação do concelho. Esta participação concretiza-se através da possibilidade que é dada à população local para decidir o destino de uma parte dos recursos públicos disponíveis da autarquia”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.