Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021
Barroso da Fonte
Escritor e Jornalista. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Jornais Transmontanos com história secular

Nem eu sei já quando, depois de pastor da vezeira, de vacas e do burro, com a 4ª classe feita e destinado a retirar o esterco das cortes desses animais domésticos, para o renovo ser fertilizado e abundante, dei comigo a falar com o Padre Zé Alves,a dizer-lhe que queria ir p’ró seminário de Vila […]

-PUB-

Nem eu sei já quando, depois de pastor da vezeira, de vacas e do burro, com a 4ª classe feita e destinado a retirar o esterco das cortes desses animais domésticos, para o renovo ser fertilizado e abundante, dei comigo a falar com o Padre Zé Alves,a dizer-lhe que queria ir p’ró seminário de Vila Real…

– Ó rapaz tu não tens cara de seminarista, p’ra que vais gastar dinheiro aos teus irmãos?

Engrunhei os ombros e meu pai atalhou:

–  Ele saiu-se com esta ideia…

– Pois é, mas ele está mal preparado e o senhor já tem oito filhos…

Nunca este pároco me encorajou ou deu um passo para que eu fosse seu concorrente. Mas terá sido essa sua frieza que endureceu a minha vocação para o jornalismo. Reconheço que fui sempre mau aluno. Mas o que me faltou em inteligência, recuperei-o em força de vontade.

Ainda hoje aprendo todos os dias com os cronistas institucionais.

Adriano Silva, por exemplo, faz-me chegar, diariamente, as efemérides que ele e outros da Biblioteca do Porto (BPMP) organizam e endereçam, online e graciosamente. Não o conheço nem me conhece pessoalmente. Mas leio sempre essas efemérides históricas que me permitem fazer figura, sendo certo que esta (fraca figura) é efémera.

Dia 10 deste mês chegaram referenciados onze títulos de jornais transmontanos que permitem ajuizar da chusma de periódicos, no século XX. De notar que foram todos fundados no mês de junho. Valeria a pena fazer um estudo sobre esta abundância e variedade de títulos, por concelho e por distrito. Fica a amostra:

6 de junho de 1890 – Camilo Castelo Branco: falsos netos: 2 coroas no funeral causaram surpresa: são de uma filha exposta em Vila Real (Jornal da Manhã).

10 de junho de 1913 – 1.º número do jornal “O Povo de Barroso: gazeta católica vespertina”, de Montalegre, que se publicou até 16 de setembro Jornalismo. Vila Real.

10 de junho de 1965 – Último número do jornal “Ala dos Namorados”, de Chaves, que se publicava desde 15 de novembro de 1962.

14 de junho de 1934 – 1.º número do jornal “Notícias do Douro: semanário regionalista”, da Régua.

15 de junho de 1954 – 1.º número do jornal “Aspiração”, propriedade dos alunos da Escola do Magistério Primário de Vila Real.

19 de junho de 1913 – 1.º número do jornal “O Crente do Barroso: semanário católico”, de Montalegre, continuado de “O Povo do Barroso”, que se terá publicado até 1917.

13 de junho de 1859 – 53.º e último do jornal diário “O Oriente de Trás-os-Montes”, continuação de “O Oriente”, que se publicava desde 4 de abril.  

11 de maio de 1913 – 1º número do Jornal «O Combate: gazeta do Partido Democrático», de Montalegre, que se publicou até 16 de novembro. Vila Real.

Mais Lidas | opinião

O povo é quem mais ordena

Ferrovia Boas Notícias

Beneficiou da Moratória?

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.