Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021
Joana Moreira da Silva
Médica Veterinária. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Mitos sobre a esterilização

A esterilização de animais de companhia é um procedimento que para além da ação contracetiva e da eliminação do comportamento de cio tem uma função de prevenção de alguns problemas sérios de saúde como piómetras e tumores mamários nas fêmeas e problemas de próstata nos machos.

-PUB-

Com a esterilização, a personalidade do animal altera-se. A personalidade do animal depende da sua genética e da educação e não das hormonas sexuais. A personalidade do animal não se altera assim como o instinto de proteção e guarda da família e da casa. Os únicos comportamentos que se alteram tem um efeito positivo, pois os machos têm menor tendência a fugir de casa e entrar em lutas com outros machos por causa de fêmeas em cio e tendem a diminuir/eliminar a marcação de território.

É necessário que as fêmeas tenham o primeiro cio. Não é necessário que as cadelas nem as gatas tenham o primeiro cio para poderem ser esterilizadas. Está cientificamente provado que estas beneficiam de uma esterilização precoce, isto é, se forem esterilizadas antes da ocorrência do primeiro cio, a probabilidade de desenvolverem tumores mamários é praticamente nula. Além disso, se as fêmeas entrarem em cio e não tiverem filhotes podem desenvolver uma gravidez psicológica.

O animal vai ficar mais gordo após a esterilização. O animal não irá ficar mais gordo se após a cirurgia se tomarem medidas que contrariem o aumento do apetite desencadeado pelas alterações hormonais. Assim, recomenda-se o uso de um alimento adaptado às suas necessidades, em quantidade controlada e a prática de exercício físico.

Os animais sofrem na cirurgia. Os animais não sofrem com este procedimento cirúrgico, pois é feito sob o efeito de uma anestesia geral. O médico veterinário irá prescrever tanto medicamentos analgésicos como antimicrobianos de forma a garantir o controlo da dor e de infeções.

Os machos perdem a masculinidade. Cães e gatos castrados não ficam “menos machos”, eles cruzam para procriar e não por prazer. A esterilização apenas acaba com o instinto de procriar.
A esterilização é um procedimento cirúrgico recomendado por todos os médicos veterinários, que visam o bem-estar e saúde do seu melhor amigo!

Sabia que… a esterilização aumenta a esperança média de vida dos animais? Um gato castrado vive em média mais 60% do que um gato não esterilizado.

Mais Lidas

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.