Domingo, 14 de Agosto de 2022

Município cria plano de contingência para o verão

Perante o cenário de seca que se vive no concelho, a autarquia está a delinear um plano de contingência a implementar já no próximo mês

-PUB-

A descida acentuada do nível da água da albufeira do Alto Rabagão obrigou a cancelar eventos de natação e canoagem, previstos para o mês de setembro. Ao mesmo tempo, criou um areal que atrai banhistas, mas deixou a descoberto “um vasto areal”, que tem atraído um “grande” número de visitantes.

Segundo David Teixeira, vice-presidente do município, para já, “não temos nenhuma situação de falta de água, mas o nosso maior receio é que, com o aumento da população no mês de agosto, com a vinda dos estudantes e emigrantes, possamos começar a ter, de facto, alguma dificuldade de abastecimento”.

Assim sendo, o município está a trabalhar num plano de contingência que tem como principal objetivo “resolver com qualidade aquilo que serão as dificuldades naturais de um ano invulgar como este. A preocupação maior é sensibilizar as pessoas de que têm que alterar hábitos”, vincou o vice-presidente.

Para criar este plano de contingência, que deverá ser implementado já no mês de julho, está a ser feito um levantamento das fontes de abastecimento de água, como as nascentes que “estão a diminuir substancialmente o caudal”.

O documento incluirá, ainda, um “plano de abastecimento de água potável” para que, quando surgirem as dificuldades, haja uma “resposta validada” pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR).

Parte do concelho de Montalegre é abastecido pela barragem do Alto Rabagão, localmente conhecida como Pisões, onde o nível da água desceu cerca de 30 metros e está com cerca de 20% da sua capacidade de armazenamento.

“Continuamos a fazer o apelo a que a EDP não ceda à tentação de produzir energia. Pela informação que temos não tem produzido”, referiu David Teixeira. Esta foi uma das barragens abrangidas pela decisão do Governo de suspender a produção hidroelétrica, uma medida que ajudou a manter o nível da albufeira.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.