Domingo, 22 de Maio de 2022

Revista ‘Coisas B(r)oas’ dedicada ao movimento e à mudança 

Preservar a Memória, recolher testemunhos, homenagear os que tanto dão aos outros, valorizar o movimento, a mudança e a alegria de um passo de dança. Estes são os temas que se podem encontrar na nova edição da revista ‘Coisas B(r)oas’, publicada na Escola Secundária de São Pedro.

Durante muitos anos a escola publicava um jornal, que era uma referência no meio escolar. No entanto, a diretora Rita Mendes decidiu avançar para um projeto mais arrojado e em plena pandemia, no primeiro confinamento, altura em que nasceu a revista ‘Coisas B(r)as’.

“A evolução dos tempos fez com que um jornal impresso, de uma forma muito rudimentar, passássemos para uma revista com alguma qualidade, que nos traz muito orgulho”, explica a diretora, adiantando que a nova revista foi lançada em 2020, durante o primeiro confinamento. “A primeira edição só teve formato digital, agora também foi impressa que será distribuída em número limitado, porque a nossa aposta continua a ser o suporte digital”.

Rita Mendes revela ainda que a revista “retrata a vida de uma escola, as grandes causas, as pessoas, os nossos alunos (que são os protagonistas), mas também professores, assistentes técnicos e os operacionais, os pais, os nossos parceiros. Ou seja, é uma revista que retrata uma comunidade educativa no seu todo”.

A coordenadora da revista, Rosalina Sampaio, explica que a ideia do tema surge a partir da auscultação dos alunos. “Ouvimos sempre os alunos e esta edição é dedicada ao facto de o confinamento nos ter coartado os movimentos. A pandemia trouxe muitas mudanças, nada ficou como era, mas através da dança podemos manifestar muitos sentimentos, daí termos escolhido este título”.

A professora apela à participação de todos na revista. “É muito fácil participar, basta contactar através de email e fazer chegar os vossos trabalhos, podem abordar os professores ou diretores de turma”.

Com uma experiência de 26 anos em jornais escolares, a professora de história refere que se houvesse um clube era “mais fácil envolver” os alunos na elaboração da revista. “Aqui não é fácil, porque os alunos têm todo o tempo ocupado. Mesmo assim, fazemos contactos pessoais, os professores também nos dão informações sobre aptidões dos alunos, em desenho ou na escrita, e passamos a palavra”.

Rosalina Sampaio integra a direção juntamente com a professora Lurdes, que é responsável pela parte gráfica, mas também temos a ajuda, na revisão, das professoras Fátima Campos e Eugénia Figueira.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.