Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2024
No menu items!

Termas de Chaves reabrem hoje com novos programas terapêuticos

Época termal no Balneário de Chaves arrancou esta quarta-feira, depois de, em 2022, terem recebido mais de 9 mil aquistas, o maior número de sempre

-PUB-

As Termas de Chaves reabriam esta quarta-feira, com sete novos programas de termalismo terapêutico de curta duração, além de novas propostas ao nível do Spa, novidades na linha dermocosmética. Para a época termal de 2023 está ainda prevista a conclusão do Complexo de Piscinas Exteriores das Termas de Chaves, com um conjunto de piscinas naturalmente quentes.

A complementar a já tradicional oferta no que concerne ao termalismo terapêutico, este ano o Balneário Termal lançou sete novos programas de curta duração: respiratório, antifadiga, reafirmante, shape, recondicionamento, grávidas e pós-parto.

“Percebemos, pela dinâmica da procura e através dos nossos aquistas, que havia necessidade de criar experiências de cura de menor duração, mas também de duração superior à de um, dois ou três dias que temos na nossa área de Spa e Bem-estar. Desta forma, avançou-se para a criação destes packs, com a duração de seis dias, definidos previamente pelo nosso Diretor Clínico, mas que podem ser ajustados após consulta inicial com um dos nossos Médicos Hidrologistas, tendo em consideração a situação específica de cada utente”, explica a administradora das Termas de Chaves, Brigite Gonçalves.

Na área do Spa e Bem-estar, há igualmente novas propostas com três programas complementares.

A responsável pelo equipamento acredita que este ano será superada a marca histórica de 2022, de 9 mil aquistas, o maior número de sempre nas Termas.

Para Brigite Gonçalves “com o aumento da procura registado no ano transato, as expectativas para os próximos tempos são muito ambiciosas”.

Em 2023, o Serviço Nacional de Saúde vai continuar a comparticipar os tratamentos de termalismo terapêutico. No sentido de incentivar os utentes a recorrerem às termas, o SNS comparticipa estes tratamentos em 35%, até ao montante máximo de 95€ por aquista.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.