Quinta-feira, 25 de Abril de 2024
No menu items!

Via-sacra cancelada devido ao mau tempo 

O mau tempo abrigou ao cancelamento da via-sacra ao vivo marcada para hoje em Mogadouro, uma iniciativa de tempo de Páscoa que envolvia meia centena de figurantes e atores amadores.

-PUB-

A vereadora da Cultura do Município de Mogadouro, no distrito de Bragança, Márcia Barros, adiantou que a iniciativa estava agenda para 15:00, mas feita uma avaliação das condições atmosféricas, o evento religioso foi cancelado para salvaguarda dos participantes.

“Tratava-se de uma oportunidade única de conhecer de perto uma comunidade forte e a sua religiosidade e as tradições em pleno Nordeste transmontano, mas condições climatérica não o permitiram”, indicou a autarca.

A encenação da Via Sacra tinha o seu início marcado para Alameda de Nossa Senhora do Caminho, com percurso que pretendia percorrer as ruas e praças da zona histórica para terminar no Castelo com a encenação da crucificação de Jesus.

Este evento foi preparado ao longo das últimas semanas e envolvia o município e a Unidade Pastoral local.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê chuva, vento, neve e agitação marítima forte neste fim de semana de Páscoa no continente, com a diminuição a Sul da precipitação a partir de domingo.

O IPMA prevê queda de neve nas serras da região Norte e na Serra da Estrela.

Os valores de temperatura mínima “vão variar, de um modo geral, entre 6ºC e 11°C, sendo entre -3ºC e 6°C no interior Norte e Centro”. A temperatura máxima vai oscilar entre 11ºC e 17°C, “sendo inferior a 10°C em alguns locais do interior Centro”.

Na costa ocidental registar-se-á agitação marítima forte, “com ondas de noroeste com quatro a cinco metros”, que “começará a diminuir gradualmente” a partir de hoje, “mantendo-se ainda ondas de oeste ou noroeste com 3 a 3,5 metros até ao fim do dia 31, domingo de Páscoa”.

O IPMA recorda que o estado do tempo em Portugal continental “continua a ser influenciado por ondulações frontais associadas a uma vasta região depressionária que se estende desde a Islândia até à região da Madeira, cujo um dos núcleos foi a depressão Nelson que, entretanto, se deslocou para nordeste”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.