Domingo, 22 de Maio de 2022

11 concelhos da região em risco máximo de incêndio

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), há 11 concelhos dos distritos de Bragança, Vila Real e Viseu que, hoje, apresentam um risco máximo de incêndio

Esta quarta-feira, os concelhos de Tabuaço, São João da Pesqueira (Viseu), Mogadouro, Miranda do Douro, Vimioso, Alfândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Mirandela (Bragança), Valpaços e Chaves (Vila Real) estão em risco máximo de incêndio.

O IPMA colocou também mais de 50 concelhos de Faro, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda, Vila Real, Viseu e Bragança em risco muito elevado.

O risco de incêndio vai manter-se elevado em algumas regiões do continente pelo menos até domingo.

Este risco, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O risco de incêndio muito elevado previsto para os próximos dias levou a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) a alertar a população para que tenha “o máximo cuidado” na utilização do fogo, como a realização de queimadas, nos espaços rurais.

A Proteção Civil elevou na terça-feira o estado de alerta especial do dispositivo para o nível amarelo em nove distritos, na sequência de previsões meteorológicas que apontam para temperaturas elevadas, tendo o Governo autorizado a ativação de um reforço máximo de 100 equipas de combate a incêndios até sábado.

Segundo a ANEPC, estão desde as 00:00 em alerta especial amarelo, o segundo menos grave numa escala de quatro, os meios colocados nos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Faro, Guarda, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu.

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) tem meios operacionais permanentes durante todo o ano, que tem o seu primeiro aumento adicional a 15 de maio, sendo reforçado até atingir a sua capacidade máxima entre julho e setembro.

O DECIR para este ano vai ser aprovado hoje na Comissão Nacional de Proteção e Civil e a apresentação oficial vai ocorrer no sábado, em Castanheira de Pêra.

Dados provisórios do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) indicam que desde o início do ano ocorreram 2.986 incêndios rurais que provocaram 9.376 hectares de área ardida, sendo a maioria em zona de mato.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.