Quinta-feira, 29 de Julho de 2021
UCC Mateus
Profissionais da UC Mateus escrevem regularmente neste espaço.

Cadeia de Sobrevivência

Durante este Euro 2020 assistimos em direto ao colapso de um jogador em campo. São imagens que chocam, mas que, por outro lado, nos alertam para a necessidade de uma intervenção precoce em caso de Paragem Cardiorrespiratória.

-PUB-

A Cadeia de Sobrevivência representa, simbolicamente, o conjunto de procedimentos que permitem salvar vítimas de paragem cardiorrespiratória e, o caso anterior, é um exemplo perfeito de como uma intervenção rápida e estruturada pode fazer a diferença.

Trata-se de um conjunto de quatro elos encadeados, que se desenrolam de uma forma sequencial, igualmente importantes e que representam as etapas a seguir perante uma vítima em paragem cardiorrespiratória.

Se instituída precocemente permite aumentar significativamente as probabilidades de sobrevivência das vítimas e a sua qualidade de vida após o evento.
O primeiro elo da cadeia depende do facto de quem presencia uma situação de Paragem cardiorrespiratória consiga reconhecer a gravidade da situação e de imediato ligue 112 ativando, assim, o Sistema Integrado de Emergência Médica.

O 112 é o número Europeu de emergência, atendido nas Centrais Distritais PSP e, em situações de emergência médica a chamada é encaminhada para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM.

Deve-se manter a calma e responder as perguntas colocadas pelo operador: ONDE- Dizer o local exato e sempre que possível indicar pontos de referência; O QUÊ- O tipo de situação (doença, acidente de viação, queda, intoxicação, etc); QUANTAS- O número de vítimas; sexo e idades das vítimas; COMO- o estado das vítimas.
Deve disponibilizar o número de telefone do qual está a ligar, para o caso de haver necessidade de voltar a contactar.

Desligar o telefone apenas quando o operador o indicar. É importante ter em conta que cada minuto sem pedir ajuda diferenciada reduz claramente as probabilidades de sobrevivência da vítima.

Após pedir ajuda é fundamental que quem presenciou a situação inicie Suporte Básico de Vida de imediato. Dificilmente apenas com SBV se recupera uma vítima em PCR, mas permite manter a circulação e a ventilação até à chegada de ajuda mais diferenciada. É fundamental não desistir, mesmo que, aparentemente não estejam a ter sucesso. Esta perturbação do ritmo cardíaco caracteriza-se por uma atividade elétrica caótica de todo o coração, em que não há contração do músculo cardíaco e, como tal, não é bombeado sangue para o organismo. O único tratamento eficaz para esta arritmia é a desfibrilhação que consiste na aplicação de um choque elétrico, externamente a nível do tórax da vítima, para que a passagem da corrente elétrica pelo coração pare a atividade caótica que este apresenta.


Para mais informações consulte
https://www.inem.pt/

Mais Lidas | opinião

Residência alternada

No rumo incerto

CPLP: Para que a queremos?

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.