Domingo, 25 de Setembro de 2022

Famílias carenciadas já têm “casa nova”

No âmbito do protocolo assinado entre o Município de Miranda do Douro (MD), a Movhera e a Just a Change, quatro famílias do concelho mirandês viram as suas casas reabilitadas.

-PUB-

Esta parceria permitiu avançar com a reabilitação ou a reconstrução destas habitações, sinalizadas pela equipa de ação social da câmara municipal nas freguesias de Malhadas, Póvoa, Picote e Sendim.

Sob o mote “Reabilitar Casas e Reconstruir Vidas”, “foram 15 dias intensos de mobilização, trabalho e convívio com a comunidade local”, refere, em comunicado, a câmara municipal.

Para o Município de Miranda do Douro este protocolo demonstra a vontade “que temos em contribuir para o desenvolvimento e para o combate à pobreza energética e habitacional no concelho”, diz Nuno Rodrigues, vice-presidente da autarquia.

Acrescentando que “contamos assim ajudar a mobilizar agentes locais, para sinalizar casos de pobreza habitacional e futuramente aplicar os critérios da Just a Change para selecionar os casos que serão alvo de intervenção, dando apoio a projetos que contribuam para o desenvolvimento do concelho e a criação de melhores condições de vida”, termina, Nuno Rodrigues.

A Just a Change é “uma associação sem fins lucrativos que reabilita casas de pessoas carenciadas em Portugal”. Para além disso, “desenvolve vários programas de intervenção que permitem a atuação em diversos contextos em paralelo, potenciando assim o impacto social e a coesão social nas comunidades locais”, explica, em comunicado.

De frisar que o valor total do investimento rondou os 40 mil euros, correspondendo 25 mil euros à Movhera e 15 mil euros ao município de Miranda do Douro.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.