Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022
© DR

GNR deteve cinco homens por caça ilegal com meios proibidos

Os cinco homens, com idades compreendidas entre os 25 e os 58 anos, foram detidos no concelho de Mondim de Basto

-PUB-

De acordo com comunicado enviado à VTM, “o Comando Territorial de Vila Real, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Vila Real, nos dias 1 e 2 de janeiro, deteve cinco homens com idades compreendidas entre os 25 e os 58 anos por caça ilegal, em duas situações distintas, no concelho de Mondim de Basto”.

No primeiro dia do ano, “no decorrer de uma ação de fiscalização ao exercício do ato venatório, no dia 1 de janeiro, os elementos do NPA detiveram dois suspeitos por estarem a caçar com recurso a meios não permitidos, nomeadamente o chamariz, e a menos de 250 metros de habitações”.

Já no dia 2, “os elementos do NPA detiveram, em flagrante, três homens com 41, 57 e 58 anos, por estarem no exercício da caça em terreno não cinegético, ou seja, terreno onde não é permitida a caça, nomeadamente em povoados, numa faixa de proteção de 250 metros”.

No decorrer destas ações foram apreendidas, ainda, cinco armas de caça, bem como 290 cartuchos carregados com chumbo de calibre 12, cinco livretes de manifesto de arma, cinco cartas de caçador, cinco cadeados de gatilho, cinco estojos de arma de caça, uma coluna de som, de canto de pássaros (chamariz) e três bolsas de transporte de munições.

Os detidos foram constituídos arguidos e foram, entretanto, presentes ao Tribunal Judicial de Vila Real, para aplicação das respetivas medidas de coação. “A GNR relembra que quem capturar espécies não cinegéticas, com recurso à utilização de meios e processos não autorizados, incorre num crime contra a preservação da fauna e das espécies cinegéticas e é punido com pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 100 dias”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.