Segunda-feira, 4 de Março de 2024
No menu items!

IPB e Lusorecursos vão promover cursos técnicos

O Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e a empresa mineira Lusorecursos vão promover a realização de dois cursos de Prospeção Mineira e Geotécnica e Educação Ambiental no Alto Tâmega, visando a empregabilidade de 80% dos formandos.

-PUB-

Em comunicado, as duas entidades revelam que pretendem “estabelecer mecanismos de cooperação no âmbito de lecionação de Cursos Técnicos Superiores Profissionais (doravante CTeSPs) nas áreas de Educação Ambiental e de Prospeção Mineral e Geotécnica do IPB”.

De acordo com um protocolo celebrado entre as partes, o IPB fica responsável por “colocar em funcionamento na região do Alto Tâmega os CTeSPs de Educação Ambiental e de Prospeção Mineira e Geotécnica, salvaguardada a existência de um mínimo de 20 candidatos por curso”, bem como “informar a Lusorecursos das fases de candidaturas e inscrições nos referidos CTeSPs”.

Quanto à empresa, terá como obrigações “divulgar os CTeSPs”, “facilitar e colaborar na inscrição dos seus trabalhadores” nos cursos e “garantir a empregabilidade de, no mínimo, 80% dos formandos que terminem os CTeSPs identificados no período mínimo correspondente à duração do plano de estudos”.

A Lusorecursos terá também de “colaborar na lecionação de unidades curriculares dos referidos CTeSPs, através dos seus técnicos especializados, em termos a definir mediante adenda” ao protocolo.

O acordo é válido por dois anos, “renovando-se automaticamente por iguais períodos, salvo prévia comunicação em contrário de qualquer das partes outorgantes”, e poderá “ser modificado, no todo ou em parte, ou revogado, sempre por comum acordo entre os outorgantes”.

O projeto reformulado da mina de lítio que a empresa Lusorecursos quer explorar em Montalegre, que visa minimizar e compensar os impactos ambientais previsíveis, recebeu 308 contributos no âmbito da consulta pública, segundo o portal Participa.

No dia 24 de julho, a associação ambientalista Zero alertou que, no projeto da mina de lítio em Montalegre, o lobo-ibérico “será descartável”, defendendo que o conjunto de medidas de compensação preconizadas “não passam de promessas” em muitos pontos.
Antes, também a presidente da Câmara de Montalegre, Fátima Fernandes, assumiu uma posição de um “não claro e inequívoco” à exploração de lítio no concelho, classificando o projeto como “danoso”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.