Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022
Maria Inês Cardoso
Maria Inês Cardoso
Médica Nutricionista

Nutricionista na gravidez: é importante?

Uma alimentação cuidada contribui para a saúde e bem-estar da mãe e do bebé e o seguimento por um nutricionista pode ajudar.

-PUB-

No que respeita à alimentação há muito a fazer durante a gravidez, seja pelas alterações fisiológicas da mãe, e que afetam as necessidades nutricionais, seja por cuidados particulares que se devem ter em relação à escolha ou confeção dos alimentos, ou pela ajuda no controlo do peso e de fatores de risco. O apoio profissional de um nutricionista pode, por isso, ser uma ajuda importante para ter uma gravidez tranquila, para o nascimento de um bebé saudável e para uma recuperação mais rápida depois do parto.

A intervenção do nutricionista pode incidir em diferentes aspetos da área da nutrição e alimentação, desde a qualidade nutricional, ao controlo do peso e à segurança alimentar. A necessidade de certos nutrientes altera-se ao longo da gravidez e a tendência poderá ser comer mais. O foco não deve ser “comer por dois”, mas sim “comer para dois”.

Há que garantir uma alimentação variada e nutricionalmente completa, que assegure as necessidades acrescidas, o crescimento e desenvolvimento de um bebé saudável, mantendo o aumento de peso da mãe controlado, de modo a prevenir problemas de saúde durante a gravidez. Uma alimentação equilibrada inclui dedicar uma atenção especial a nutrientes como o ácido fólico, iodo, ferro, ácidos gordos ómega-3, vitamina D e magnésio, entre muitos outros, que devem ser reforçados, sempre que possível, através da dieta, mas que podem necessitar de ser suplementados.

Durante a gravidez há que evitar alguns alimentos ou moderar o seu consumo e o nutricionista pode aconselhar sobre que alimentos evitar ou reforçar. Bebidas ou especiarias são também objeto de atenção nesta altura, como o chá, café ou canela. Nesta fase, a segurança alimentar é outro aspeto fundamental. Alterar formas de confeção de alimentos ou reforçar cuidados de higiene são medidas sobre as quais um nutricionista pode aconselhar.

Importa realçar que tanto o excesso como o défice de peso estão relacionados com complicações na gravidez, tanto para a mãe como para o bebé, como é o caso da diabetes gestacional, parto prematuro, pré-eclâmpsia, macrossomia fetal ou excesso de peso e obesidade futura do bebé. Vigiar os aumentos de peso e adaptar a alimentação para atingir os objetivos pretendidos é mais simples com um acompanhamento personalizado em nutrição. Um planeamento nutricional e alimentar correto permite, também, ajudar a controlar fatores de risco, como a glicemia (açúcar no sangue), a hipertensão arterial ou alterações dos níveis de lípidos no sangue (dislipidemias). O nutricionista pode ajudar, também, a lidar com os enjoos, a azia e o refluxo. Planear a dieta de modo a assegurar uma ingestão de fibra e de água em quantidade suficiente, escolher suplementos eventualmente necessários e manter o equilíbrio da microbiota intestinal promovem uma absorção adequada de nutrientes, minimizam o risco de complicações na gravidez e ajudam a manter um funcionamento digestivo desejável.

Lembre-se que uma alimentação cuidada, equilibrada e adaptada à gravidez contribui para a saúde e bem-estar da mãe e do bebé e que, contribuir para a saúde das gerações futuras começa ainda na vida intrauterina.

Faça a sua marcação através do 927 529 648 ou 259 043 970.

Mais Lidas

Acidente no IC5 faz uma vítima mortal

00:03:31

Trabalhadores da recolha do lixo em greve

Chaves foi à Madeira buscar três pontos

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.