Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
No menu items!
Maria Inês Cardoso
Maria Inês Cardoso
Médica Nutricionista

O papel da nutrição na endometriose

Um importante pilar no tratamento da patologia

-PUB-

A endometriose trata-se de uma patologia com carácter inflamatório, dependente de estrogénio, caracterizada pela presença de tecido semelhante ao endométrio em locais extra-uterinos como a bexiga, intestino ou ovários e que afeta cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva.

Nestas pacientes podem surgir sintomas como a dismenorreia (dor menstrual), dispaurenia (dor na relação sexual), disquezia (dor ao evacuar), disúria (dor ao urinar), dor pélvica crónica e dificuldade em engravidar, os 6 D´s da Endometriose, que são sinais de alerta que precisam de ser investigados com o médico.

O tratamento é multidisciplinar mas a nutrição pode ser uma importante aliada, através de uma dieta anti-inflamatória e do recurso à suplementação. Deve ser reforçado o consumo de frutos vermelhos e frutas cítricas, hortícolas como a couve-flor, couve-de-bruxelas, nabo, repolho, brócolos, alho, cebola bem como do gengibre, cúrcuma e chá verde. O consumo de gorduras insaturadas como as presentes no abacate, frutos oleaginosos, sementes e no peixe gordo, é importante para o controlo da inflamação e dos sintomas.

Por ser uma doença dependente de estrogénio, é também crucial assegurar uma boa saúde intestinal para favorecer a sua eliminação bem como limitar o consumo de carne vermelha, álcool e produtos industrializados, ricos em açúcar, sal e gorduras saturadas e trans como as bolachas, produtos de pastelaria e fast-food.

A redução do consumo de glúten nestas pacientes parece estar associada a uma menor severidade da dor e a restrição calórica também pode ser interessante para redução das lesões.

A suplementação com ómega 3 e vitamina D pode ser também bastante promissora na redução da dor e da inflamação mas a inclusão de outros suplementos deve ser também discutida com o nutricionista.

A exposição a xenobióticos, encontrados no plástico, nas embalagens de alimentos, nos produtos de limpeza e nos alimentos com agrotóxicos, deve ser alvo de atenção. Estes compostos atuam como disruptores endócrinos, sendo capazes de prejudicar o equilíbrio hormonal e agravar a patologia. Nesse sentido, trocar recipientes como garrafas, copos e tupperwares de plástico por vidro, utilizar luvas aquando da utilização de produtos de limpeza e preferir alimentos orgânicos, da época e de produtores locais, são mudanças importantes.

Desta forma, uma adequada nutrição, para além do controlo do stress, qualidade do sono e prática de atividade física, são importantes pilares no tratamento da patologia, contribuindo para o potencial fértil e qualidade de vida da paciente com endometriose.

Marcação de consulta na área pessoal do MY LUZ (App), por telefone (259 043 970) ou através do nosso site: https://www.hospitaldaluz.pt/vila-real/pt

OUTROS ARTIGOS

ARTIGOS DE OPINIÃO + LIDOS

Mais lidas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.