Terça-feira, 28 de Setembro de 2021
© DR

Placas de fibrocimento retiradas da Escola Básica e Secundária

Está a decorrer o processo de remoção de placas de fibrocimento que serviam de revestimento ou cobertura da Escola Básica e Secundária de Murça.

-PUB-

Este tipo de material, considerado de risco para a saúde dos utentes, “é razão suficiente para se proceder à sua extração e eliminação”, revela a autarquia em comunicado.

Há 36 anos que este tipo de material fazia parte dos diferentes pavilhões deste edifício público, tornando cada vez mais débil o seu estado de conservação, comprometendo o ambiente e a saúde de quem o frequenta. Para os jovens estudantes, professores, auxiliares e comunidade em geral, esta intervenção “trará a este local de trabalho e aprendizagem maior segurança e bem-estar”.

Esta intervenção faz parte do projeto geral das obras de remodelação daquele equipamento escolar, num total de 2,8 milhões de euros.

Para o executivo Municipal, a remoção deste material “constituía uma prioridade, fazendo tudo o que estava ao seu alcance para que fosse retirado na sua totalidade, ou seja, quase 5.000m2 de placas de fibrocimento existentes”.

A autarquia esclarece que operação “está a cargo de uma empresa certificada, com responsabilidade e garantia de segurança nos trabalhos de remoção, no transporte para o sítio definido para a sua decomposição, e consequente descontaminação do local”.

O município acrescenta que tem vindo a “promover medidas que visem a remoção de placas de fibrocimento, com material potencialmente nocivo à saúde, também nas habitações particulares”.

Além do aconselhamento prestado pelos seus técnicos, a autarquia disponibiliza um “apoio financeiro às operações de reconstrução ou recuperação de imóveis que impliquem a retirada ou substituição deste tipo de materiais. Este financiamento é atribuído mediante o estabelecido no regulamento específico existente e disponível aos munícipes”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.