Segunda-feira, 4 de Março de 2024
No menu items!

População unida num “abraço ao hospital”

Centenas de pessoas juntaram-se hoje em frente ao hospital de Mirandela contra o encerramento temporário do serviço da urgência médico-cirúrgica.

-PUB-

“É urgente ter urgência cirúrgica”, “+60km não é opção”, “emergência não espera” ou “a saúde é um direito de todos” eram apenas algumas das frases que se podiam ler nos cartazes que os manifestantes levavam nas mãos, como é o caso de Carla Serrano.

É assistente operacional no hospital e juntou-se a esta luta por considerar “inadmissível” que as pessoas tenham de se deslocar 60 quilómetros para ter acesso a este serviço.

“Estamos todos de coração nas mãos, vamos lá ver se isto resolve alguma coisa”.

A iniciativa foi organizada pelo município de Mirandela e centenas de pessoas responderam ao apelo. Em causa, o encerramento do serviço de urgência médico-cirúrgica que temem que passe de temporário a definitivo.

Notícia desenvolvida na edição de 29 de novembro

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.