Sábado, 4 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Primeira assembleia do novo Conselho Presbiteral

A Casa do Clero da Diocese de Vila Real acolheu a primeira sessão do novo Conselho Presbiteral, nomeado para os próximos três anos, e que irá “representar o presbitério e auxiliar a missão do Bispo diocesano”.

-PUB-

Em cumprimento dos estatutos foram feitas eleições para o Conselho Permanente, com o Pe. Sérgio Dinis a ser reeleito para moderador e o Pe. Márcio Martins para secretário. Para vogais foram escolhidos os padres Marcelo Rodrigues e João Curralejo.

Na introdução aos trabalhos, o Bispo começou por falar do Dia da Diocese, que se realiza há cerca de 25 anos, propondo que se refletisse sobre o sentido e a continuidade desse dia, bem como sobre a sua programação, de forma a ser “um dia marcante”. O Conselho fez depois uma reflexão sobre a missão dos secretariados diocesanos, com a apresentação de diversas propostas em ordem à sua renovação.

No terceiro, e último ponto, foi abordada a missão e o futuro da Casa do Clero, com D. António Augusto Azevedo a lembrar que o edifício, construído há cerca de 15 anos, é “um grande ativo na diocese”. Da partilha sobre o tema, concluiu-se que o edifício pode ser “melhor aproveitado”, podendo servir para “acolhimento de sacerdotes mais idosos, mais fragilizados ou com necessidade de alojamento”.

A terminar, D. António Augusto agradeceu a participação dos sacerdotes membros do Conselho e reafirmou a necessidade de a igreja diocesana “continuar a fazer um caminho sinodal”, de que o Conselho Presbiteral é um importante sinal e instrumento. Sublinhou, ainda, a necessidade de todo o Clero acompanhar os jovens na preparação da Jornada Mundial da Juventude e convidou todos para “estarem presentes, no dia 8 de dezembro, no encerramento do Ano Jubilar, que assinala o Centenário da Diocese”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.