Domingo, 27 de Novembro de 2022

Regresso da Feira de Santa Cruz foi êxito de público

Ultrapassada a suspensão dos últimos dois anos, o Município de Lamego voltou a organizar a Grandiosa Feira de Santa Cruz, um evento de arte equestre de raiz popular que atraiu a atenção de milhares de aficionados.

-PUB-

Conhecida popularmente por “3 de Maio”, a Feira de Santa Cruz ofereceu, ao longo de cinco dias, um leque variado de atividades tradicionais.

As Corridas de Passo Travado, realizadas pela primeira vez na vila de Cambres, foram o momento mais alto do certame. O cavaleiro Vítor Hugo, montando a “Milu”, superou na pista toda a concorrência. No final, a organização atribuiu o Prémio “Rufino Rilhado” a Maria Liliana Monteiro, tendo em conta a sua ligação, desde há muitos anos, aos cavalos, a Lamego e à tradicional Feira de Santa Cruz.

“Por estes dias, respirou-se um ambiente único numa das feiras mais típicas da região. A escolha do local para a realização deste evento foi um risco assumido pela Câmara Municipal, garantindo a segurança e a boa realização das corridas de cavalos, mas que valeu a pena, considerando a fantástica moldura humana que marcou presença da qual saiu visivelmente satisfeita. Este é um evento que terá de evoluir para outro patamar de qualidade potenciando-o como um produto turístico de excelência ligado à arte equestre mantendo a tradição”, afirma José Pinto, Vereador das Atividades Económicas da Câmara Municipal de Lamego.

A beleza ímpar do mundo equestre também esteve em destaque com a realização de vários outros eventos: passeios equestres, desfiles de charretes, a Feira de Equídeos e a noite de fados de Coimbra. O certame foi co-financiado pelo FEDER, no âmbito do projeto de “Valorização dos Produtos Endógenos do Concelho de Lamego”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.