Domingo, 13 de Junho de 2021
UCC Mateus
Profissionais da UC Mateus escrevem regularmente neste espaço.

Sono na criança até aos 6 anos

O sono é um dos momentos mais importantes do dia.

-PUB-

A alternância entre a vigília e o sono constitui um ritmo fundamental da espécie humana assumindo particular importância durante a infância. O sono não se limita a uma simples ausência de vigília, é um estado muito complexo que serve para reorganizar todas as nossas funções e garantir a nossa recuperação tanto física como psíquica. O ciclo do sono é composto por dois tipos, muito diferentes um do outro: o sono NREM e o sono REM. Ao nascer, o bebé dorme, em média, 17 horas, num período de 24 horas. Gradualmente, após o 1º mês de vida, vai- se consolidando em torno do período noturno, ou seja, à medida que vai crescendo, os seus períodos de alerta durante o dia vão aumentando, diminuindo, consequentemente, os períodos de alerta durante a noite.

 Por volta dos 6 meses o lactente faz 2 a 3 sestas durante o dia, a partir do 1º ano de idade a duração do sono diminui, em média, para 14 a 11 horas e a criança conhece três períodos de sono, um de noite e dois de dia: de manhã e à tarde. Ao crescer suspende espontaneamente o repouso da manhã entre os 15 e os 30 meses de idade, mantendo a sesta da tarde que só abandonará pelos 3 ou 5/6 anos, ou mais tarde, em algumas crianças. A sesta parece promover uma alteração qualitativa na memória que envolve a abstração. Esta é particularmente importante para os lactentes em desenvolvimento, e essencial no desenvolvimento cognitivo e da linguagem, permitindo grande plasticidade na aprendizagem. Assim sendo, cabe às famílias promoverem o sono noturno de qualidade e em quantidade, sendo da responsabilidade das creches e dos estabelecimentos pré-escolares garantirem o mesmo para o sono diurno, isto é, a sesta.

Atendendo à enorme variabilidade individual em necessidades de sono, e não sendo possível estabelecer uma regra apenas baseada na idade, é importante sublinhar que a sesta não deverá ter carácter obrigatório, mas deve ser incentivada até aos 4-5 anos, e permitida até aos 6.

Mais Lidas | opinião

Eu raspo, tu raspas e eles ganham

(I)mobilidade

O Direito dos Animais

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.