Segunda-feira, 27 de Setembro de 2021
© DR

UTAD debate a genética e a biotecnologia

O Núcleo de Estudantes de Genética e Biotecnologia, em conjunto com os professores do Departamento de Genética e Biotecnologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e também com a Universidade de León – Espanha, está a organizar as XIII Jornadas de Genética e Biotecnologia e as III Jornadas Ibéricas de Genética y Biotecnología.

-PUB-

De acordo com a organização, os principais objetivos das jornadas “são o intercâmbio de conhecimento científico entre alunos, professores e cientistas, atualizando o conhecimento na área de genética e biotecnologia. Por isso, apostaram em “conferências dadas por cientistas de renome nacional e internacional bem como workshops temáticos”.

Hoje, o destaque vai para a intervenção de Miguel Castanho, professor catedrático e diretor do Departamento de Bioquímica da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (UL), com a conferência “From Zika virus to SARS-CoV-2. Developing drugs to fight viruses in the brain” e para Alfredo Corell, Head of Immunology Laboratory, Uva, imunologista e professor catedrático, que foi nomeado “Melhor docente universitário de Espanha de 2018”, nos II prémios Educa ABANCA, com o tema “Immunity: when laser clothes pegs neutralise the coronavirus”.

Na sexta-feira, um dos oradores é Fernando González Candelas, professor catedrático no Departamento de Genética da Universidade de Valência, que dará a conferência “Genomic epidemiology and evolution of SARS-CoV-2” e Agostinho Antunes, professor catedrático do Departamento de Biologia da Universidade do Porto, que abordará o tema “Unravelling life diversification with Genomics and Bioinformatics: Biotechnology Relevance”.

As jornadas tiveram início ontem e prolongam-se até amanhã, sexta-feira, na Universidade de León, Espanha, e na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Portugal, na plataforma online Teams.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.