Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022
Barroso da Fonte
Barroso da Fonte
Escritor e Jornalista. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Vencer sem convencer não leva a bom porto

Retive do discurso mais empertigado da noite eleitoral uma frase que iludiu muitos incautos: «só prometemos aquilo que temos a certeza que podemos cumprir».

-PUB-

Eu que fui votar às dez horas da manhã já esperava ouvir às 20 horas essa frase bombástica que faz parte do glossário das maiores crises políticas que o país viveu em 40 anos de democracia. Votei cedo porque ando amargurado com aquilo que o governo atual me «roubou» e a tantos milhares que cumprimos, pelo menos, 36 anos de função pública e que descontámos tudo o que nos era imposto, para podermos assegurar a velhice. Puro engano! Eu – e esses meus pares da terceira idade – sabíamos que não estava em causa o «roubo» de que fomos vítimas. Mas sim a eleição dos nossos representantes no Parlamento Europeu. Como quem prometeu a reposição

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

Mais Lidas

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.