Domingo, 14 de Agosto de 2022
Armando Moreira
Armando Moreira
| MIRADOURO | Ex-presidente da Câmara Municipal de Vila Real. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

A UTAD no Desenvolvimento Regional

Uma notícia da passada semana despertou a nossa a tenção para um tema que, como bem sabem, nos é muito caro: O desenvolvimento regional.

-PUB-

O título era: Politécnico e Universidade juntaram-se para levar a invocação ao Alto Minho. Como subtítulo: Os estudantes de mestrado do Politécnico de Viana vão poder desenvolver os seus doutoramentos no Alto Minho em áreas como a viticultura ou o agroalimentar; na sequência de um protocolo com a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Especificava-se depois que as duas instituições de ensino superior formalizaram uma parceria que permitirá trazer investigadores e especialistas ao território do Alto Minho, através da deslocação de estudantes de doutoramento de ambas as instituições. 

Os alunos de mestrado daquele Politécnico passam a frequentar a UTAD, beneficiando da sua capacidade de poder atribuir o grau de doutoramento e aplicar a investigação em setores determinantes da economia do Alto Minho, carentes de inovação, como referia o Presidente da Câmara de Arcos de Valdevez. Também o autarca de Melgaço adiantou que a presença de doutorandos no território pode ajudar na produção de gado e de carne.

Os municípios vão financiar os bolseiros, na condição das teses dizerem respeito ao desenvolvimento do respetivo território.

Segundo Emídio Gomes, reitor da UTAD, esta parceria envolve, no próximo ano letivo, 19 doutoramentos em:  Ciência Animal, Ciências Agronómicas e Florestais, e Ciências Veterinárias, da Escola de Ciências Agrária e Veterinárias, os doutoramentos de Agronegócios e Sustentabilidade, Desenvolvimento, Sociedades e Territórios, e TechAgro-Tecnologias Emergentes Aplicadas aos Sistemas Agroflorestais, da Escola de Ciência e Tecnologia, e os doutoramentos em Geologia, Ciências Químicas e Biológicas, Genética Molecular Comparativa e Geologia, da Escola Ciências da Vida e do Ambiente, estando disponíveis 136 vagas.

Parabéns à UTAD e ao seu Magnífico Reitor, bem como os autarcas do Alto Minho que vão patrocinar estes estudantes. No futuro o benefício é para a região, que vai dispor de trabalho no terreno dos estudos académicos. O nosso apelo vai para os autarcas da região de Trás-os-Montes e Alto Douro, para que utilizem esta mesma receita, usando a UTAD e naturalmente o Politécnico de Bragança para investigação dirigida a estes territórios de baixa densidade populacional, por forma a inverter a tendência de despovoamento. Sabemos que o Alto Tâmega aspira a doutoramentos na área do Termalismo, – fundamental para reanimar o futuro daquelas localidades. 

Sirva o exemplo do Alto Minho. Sem esquecer, naturalmente, muitas outras potencialidades de que estes nossos territórios continuam a dispor.

Mais Lidas

Trocar a azáfama pela tranquilidade

Espaço de simbiose perfeita

Acidente com moto 4 faz dois mortos

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.