Quarta-feira, 28 de Setembro de 2022

Chaves recebe a cruz peregrina no domingo

A Cruz Peregrina e o Ícone de Nª Senhora Salus Populi Romani vêm de Bragança-Miranda, onde percorreram, durante o mês de agosto, as ruas, instituições e santuários desta diocese transmontana.

-PUB-

Serão entregues à Diocese de Vila Real no próximo domingo, pelas 17h00, na Ponte de Rebordelo, em Valpaços. Os símbolos serão recebidos por motards e ciclistas que acompanharão a carrinha até ao quilómetro 0 da Estrada Nacional Nº2, em Chaves.
A partir da rotunda do km 0, serão transportados pelos jovens flavienses juntamente com os adultos e crianças que estiverem a acompanhá-los até à Praça de Camões, passando pela emblemática Ponte de Trajano (Ponte Romana de Chaves), e serão aí recebidos pelo Bispo, D. António Augusto Azevedo.

Este mês será o início da grande caminhada até às JMJ Lisboa’23, que se realizam de 1 a 6 de agosto de 2023, feito não só pelos jovens, mas por todos aqueles que queiram dar o seu contributo e viver este espírito de união, alegria e oração que os símbolos têm levado a cada diocese de Portugal.

Durante a primeira semana na diocese, de 4 a 9 de setembro, a peregrinação percorrerá o Arciprestado do Alto Tâmega, dias 4 a 8 o concelho de Chaves e dia 9 estará em Boticas.
Chegou o momento da peregrinação dos símbolos pela diocese de Vila Real. “Que este seja um mês para estarmos mais juntos, mais próximos de uma realidade que se aproxima a passos largos e que torna Portugal o ponto de chagada para muitos que vêm dos diferentes pontos do mundo e realizam a sua peregrinação”, sublinha a comissão organizadora, adiantando que, nesta caminhada “olhemos para todos, para que ninguém fique esquecido, todos façam parte da passagem dos símbolos, olhem, toquem e partilhem a palavra JMJ Lisboa’23 por toda a comunidade”

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.