Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Governo decide que “não é necessário” voltar a ativar situação de alerta 

O Governo decidiu hoje que “não é necessário voltar a ativar a situação de alerta” para responder aos incêndios florestais, tendo em conta que para os próximos dias está previsto “um cenário tipicamente de verão” relativamente à meteorologia.

-PUB-

A secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, afirmou que “não é necessário voltar ativar a situação de alerta”, mas o risco de incêndio rural mantém-se devido à situação de seca extrema.

Patrícia Gaspar avançou que o mecanismo de resposta operacional e vigilância, que vai ser reforçado, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e da GNR “são suficientes para fazer face a eventuais ocorrências que possam surgir”.

A secretária de Estado da Proteção Civil falava aos jornalistas na sede da ANEPC, em Carnaxide, Oeiras, após uma reunião, por videoconferência, com membros das áreas governativas da Defesa Nacional, Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Saúde, Ambiente e Ação Climática e Agricultura e Alimentação para avaliação das condições meteorológicas e do risco de incêndio.

Patrícia Gaspar afirmou que a situação volta a ser reavaliada na terça-feira.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.