Quinta-feira, 30 de Maio de 2024
No menu items!

Hospital de Mirandela pode perder mais serviços

Depois do fecho da urgência cirúrgica, o hospital de Mirandela pode vir a perder mais serviços, nomeadamente cirurgias de ambulatório.

-PUB-
Foi durante a última assembleia municipal que a questão foi abordada, depois do Partido Socialista apresentar uma moção, a exigir que se trave a retirada de serviços do hospital de Mirandela.
Em causa, o risco daquela unidade perder algumas cirurgias de ambulatório para Macedo de Cavaleiros e Bragança.
O PS diz ter conhecimento da existência de pressão para forçar a retirada de cirurgias de otorrino e oftalmologia de Mirandela e deslocá-las para as unidades de Macedo de Cavaleiros e Bragança.
Luís Soares, presidente da junta de Mirandela, não esconde a revolta, referindo que “se é uma Unidade Local de Saúde, não é só retirar serviços do hospital de Mirandela. Porque é que também não vão a outros hospitais, como Macedo e Bragança, que têm um número significativo em áreas de medicina interna e de cirurgia, e porque não podem ser recolocados mediante as necessidades neste hospital, porque é que só acontece o contrário”, questiona.
Perante este cenário, o Grupo municipal do PS apresentou a moção “Pela manutenção, valorização e melhoria dos serviços de saúde em Mirandela”, que foi aprovada, por unanimidade.
A moção foi, entretanto, enviada para a administração da ULS do Nordeste, para a direção executiva do SNS, para a ministra da Saúde e para todos os grupos parlamentares da Assembleia da República.
Notícia desenvolvida na edição de 15 de maio

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS