Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021
Joana Moreira da Silva
Médica Veterinária. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Alimentos perigosos

Quem não resiste em dar uma migalha de pão ao patudo lá de casa? Tornou-se um hábito partilhar o que comemos com os nossos animais de estimação, mas o que lhe pode provocar um enorme grau de satisfação também pode pô-lo em risco.

-PUB-

Fique a conhecer alguns produtos que deverá manter longe deles. Comecemos com as gorduras. A manteiga que é das mais partilhadas lá em casa, para além de contribuir para a obesidade também pode provocar problemas ao nível do pâncreas. O açúcar e o sal também deverão ser evitados, pelos mesmos motivos que deverão ser limitados na nossa alimentação. Obesidade e problemas cardíacos estão associados ao seu consumo. Sabia que um estrugido pode ser fatal para o seu animal? Alho, cebola e cebolinho são ricos em tiossulfitos que podem levar a anemia por destruição dos glóbulos vermelhos. O louro e a noz-moscada também provocam alterações ao nível do sistema nervoso central, podendo desencadear convulsões e morte. O fermento das massas também constitui um perigo pois o ambiente quente do estômago propicia a sua fermentação levando à dilatação do estômago e possível torção.

A fruta apesar de ser saudável, também requer especial cuidado. Frutas com caroço, como ameixas, pêssegos, abacate não devem ser dadas aos nossos animais pois o caroço é tóxico e indigerível, podendo levar a obstrução intestinal. Evite também uvas e passas.

O chocolate é composto por teobromina e este é o componente tóxico que o torna perigoso, mesmo presente no chocolate branco. O café, o chá e as bebidas energéticas também têm na sua composição cafeína que pela sua toxicidade também fazem destes produtos proibidos.

E não poderia terminar esta lista sem falar dos ossos. Quem pensa que o osso é o melhor amigo do cão engane-se. É o pior inimigo. Os ossos lascam e o risco de perfuração do trato digestivo é uma emergência que coloca o seu animal em risco de vida. Caso suspeite que o seu animal ingeriu um destes alimentos ou demonstre sinais de intoxicação como vómitos, diarreia, desorientação, tremores, convulsões, dirija-se ao médico veterinário.

 

Curiosidade

Sabia que… os cães preferem comida comercial de gato? Isto acontece porque os gatos necessitam de uma dieta mais rica em proteína e gordura, o que confere mais palatibilidade ao alimento. No entanto não é a alimentação indicada para a espécie canina. Os excessos destes componentes podem desenvolver a longo prazo diabetes, obesidade, pancreatite, entre outros problemas.  
 

 

Mais Lidas | opinião

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.