Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024
No menu items!

GNR desmantelou rede organizada que se dedicava a furtos

A GNR desmantelou, ontem, uma rede organizada que se dedicava à prática de furtos, no distrito de Bragança.

-PUB-

Em comunicado, a GNR explica que, no âmbito de uma investigação, que durava há cerca de três meses, por dezenas de crimes de furto ocorridos no distrito de Bragança, os militares da Guarda desenvolveram diversas diligências policiais que “permitiram identificar um grupo de suspeitos, residentes no distrito de Vila Real que, aproveitando o período da noite, arrombavam a portas de igrejas e estabelecimentos de restauração e bebidas, furtando dinheiro, tabaco e outros produtos ou objetos”.

No seguimento da operação “Raia Verde”, os guardas deram cumprimento a cinco mandados de detenção, 14 mandados de busca, cinco domiciliárias e nove em viaturas, que culminaram na detenção de “nove homens, com antecedentes criminais, e na apreensão de 483 isqueiros, 448 maços de tabaco, 249 cartuchos, 200 euros em notas, 11 caixas de mortalhas, sete caixas de tabaco de enrolar, seis alavancas de metal e seis telemóveis”.

Foram ainda apreendidas “quatro jantes de automóvel, cinco garrafas de bebidas alcoólicas, três viaturas, três pares de luvas, duas lanternas táticas, duas pulseiras em ouro, uma coluna de som, uma moto roçadora, um micro-ondas, um computador, um fio de ouro, um par de brincos em ouro, uma concertina, centenas de moedas de diferentes valores, componentes de máquinas de tabaco, diversas peças de vestuário utilizadas durante os furtos, assim como embalagens de refrigerantes e chocolates e diversas ferramentas e equipamentos”.

Os detidos foram constituídos arguidos e serão presentes hoje, dia 20 de dezembro, no Tribunal Judicial de Mogadouro, para aplicação de medidas de coação.

Esta operação contou com o reforço Grupo de Intervenção de Ordem Pública (GIOP), das equipas de Intervenção Rápida de Bragança, Vila Real e Viseu, das equipas cinotécnicas de Bragança e Braga, dos Núcleos de Investigação Criminal (NIC) de Mirandela, Miranda do Douro, Bragança e Chaves, das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPCPC) de Mirandela e Bragança bem como dos Postos Territoriais de Mirandela e Valpaços.

 

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.