Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Mel de Barroso volta a ser eleito “Mel do Ano”

O Mel de Barroso DOP, produzido pelo Agrupamento de Produtores da Cooperativa Agro Rural de Boticas (CAPOLIB), foi eleito “Mel do Ano 2022”, na 13ª edição do Concurso Nacional de Mel

-PUB-

Pela segunda vez consecutiva, o Mel de Barroso, produzido em território classificado como Património Agrícola Mundial, foi eleito melhor mel do ano no Concurso Nacional de Mel, organizado pela Federação Nacional dos Apicultores de Portugal, que tem como premissas dar a conhecer e valorizar a qualidade, a especificidade e a diversidade do mel produzido em território nacional.

A par desta distinção, a empresa Iberiensis que tem parte da produção apícola no concelho de Boticas, conquistou a medalha de prata na categoria de Mel de Castanheiro. A respetiva entrega de prémios decorrerá a 7 de Junho, no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, durante a Feira Nacional de Agricultura.

A este propósito, Fernando Queiroga, presidente do município de Boticas, congratulou-se pelas excelentes classificações alcançadas no Concurso Nacional de Mel.

“As consecutivas distinções atribuídas ao Mel de Barroso e outros produtos locais, são o reflexo do trabalho e dedicação dos apicultores da região, mais propriamente do Agrupamento de Produtores da CAPOLIB, no fabrico de mel de uma qualidade incomparável”.

O autarca lembrou, ainda, que “a divulgação da marca Boticas continua a ser uma das nossas prioridades, materializada através de uma estratégia concertada entre várias entidades, com o objetivo comum de contribuir para o desenvolvimento do setor apícola no Concelho e, consequentemente, a valorização dos produtos da nossa terra”.

O Agrupamento de Produtores de “Mel de Barroso” – DOP foi reconhecido em maio de 1995 e está sediado na CAPOLIB, instituição credenciada para a comercialização do mesmo, sendo responsável pela conservação de todas as suas propriedades e características originais, através do cumprimento e controlo das regras estipuladas no seu caderno de especificações, entre elas, a sanidade, o transporte, a extração, a decantação, a armazenagem, o embalamento e a rotulagem.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.