Terça-feira, 19 de Outubro de 2021
© EN

Miraneve fecha portas e “atira” funcionários para o desemprego

Em tempos foi um espaço com muitos clientes, mas “ultimamente eram muito poucos”. Quem o diz é Eduarda Fonseca, funcionária do Miraneve há mais de 30 anos. Faz parte do grupo de trabalhadores que, na sexta-feira, se reuniu com o Sindicato da Hotelaria do Norte junto ao estabelecimento que, alegadamente, terá fechado sem pré-aviso, atirando-os para o desemprego.

-PUB-

“Estamos a falar de 14 trabalhadores que, de um dia para o outro, ficaram sem o seu posto de trabalho. Temos aqui o encerramento ilícito de um estabelecimento”, afirma Nuno Coelho, do Sindicato, acrescentando que “foi-lhes entregue um documento para o desemprego que nem está bem preenchido, porque falam em acordo de revogação quando não houve qualquer acordo”.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.